Marcos Guilherme deve fazer apenas mais um jogo pelo São Paulo (Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press)
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – Marcos Guilherme foi às lagrimas durante a noite de ontem (30). Após ajudar o São Paulo na vitória por 3 a 2 sobre o Botafogo, no Morumbi, o meia-atacante falou mais uma vez em tom de despedida e se emocionou ao comentar sobre sua provável saída do clube.

Emprestado até junho, o camisa 23 chegou ao Morumbi no meio do ano passado e ajudou o time a escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Nesta noite, fez seu quinto jogo pela edição 2018 do torneio. Assim, ele só pode atuar em mais uma partida para ficar dentro do limite permitido por equipe.

“Vim no ônibus pensando e bateu até uma tristeza realmente, porque hoje foi meu quinto jogo. Se for ver a situação, tenho só mais um para fazer. Estou triste porque na hora da dificuldade eu estava aqui, e agora que a equipe está bem, está encaixada… Está complicado”, revelou, na zona mista do estádio.

O Atlético-PR, detentor de seus direitos econômicos, quer vender o atleta por 3 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões). O São Paulo ofereceu 2 milhões de euros e ouviu uma resposta negativa. Depois, tentou envolver Shaylon na negociação, mas novamente teve a proposta recusada.

“Não condeno o São Paulo, jamais. Eles sabem que é uma situação difícil, que não depende somente deles. Se eu começar a falar, fico até um pouquinho triste, chateado. Mas acontece, faz parte do futebol”, resignou-se o jogador, que fez o cruzamento para o gol de peito de Diego Souza, o segundo do Tricolor na partida.

“Estou feliz pela minha atuação e pela vitória da equipe. O Aguirre e o São Paulo viram que podem contar comigo em qualquer situação. Mesmo com essa indefinição estou disposto a ajudar o São Paulo 100% pelo enorme carinho que tenho pelo clube, mas, infelizmente, não há uma resposta concreta”, lastimou.

Em sua passagem pelo São Paulo, Marcos Guilherme soma nove gols em 48 partidas. Ele também entrou para o seleto grupo de cinco atletas que realizaram 43 partidas consecutivas desde a estreia pelo clube. Questionado sobre o legado que deixará no Tricolor, o atacante se emocionou.

“Todos viram, a torcida viu desde o meu primeiro jogo meu carinho e empenho. O meu maior legado foi esse. Muitas vezes, errei um gol e um passe, mas voltar para marcar até a área, dividir, dar um carrinho nunca faltou. O torcedor se sentiu representado por mim todas as vezes em que entrei em campo. Se, infelizmente, eu não vestir mais a camisa do São Paulo, podem ter certeza de que foi a realização de um grande sonho na minha vida”, rememorou, revelando ainda ter esperanças de ficar no Morumbi.

“Vamos ver isso ainda. Já foi o quinto jogo. Bate uma tristeza, passa um pequeno filme pela cabeça desde quando eu cheguei, é a realização de um sonho estar aqui, mas ainda tenho um pouco de esperança e vamos ver o que vai acontecer”, concluiu.

Em entrevista coletiva, o técnico Diego Aguirre confirmou que utilizará Marcos Guilherme em apenas mais uma partida, deixando-o livre para ser negociado.

“O Marcos Guilherme joga só mais um jogo, temos que determinar qual jogo. Hoje entendíamos que era necessário e ele fez um bom jogo. Vamos decidir se vai ser sábado, terça, na outra semana… Mas temos um jogo mais”, afirmou o uruguaio.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •