O Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (CODESE Manaus) promove evento, nesta segunda-feira (29), para instalação da plenária da entidade e eleição do conselho fiscal. O evento será realizado na Federação das Indústrias do Amazonas (FIEAM). O CODESE é uma associação sem fins lucrativos que contribui com o planejamento da capital do Amazonas para os próximos 20 anos.

Conforme o presidente do conselho, Antonio Azevedo, 25 instituições foram convidadas, neste primeiro momento, para a composição da plenária. “Cada entidade vai ter uma cadeira, vai ter direito a voto dentro do CODESE. E são as entidades que irão realmente representar a Sociedade Civil Organizada, estruturando nosso Conselho, que até o presente momento atuou através do  Conselho Deliberativo”, explicou.

A partir da instalação da plenária, a instituição vai eleger os membros do conselho fiscal da instituição, uma vez que o CODESE é mantido por recursos eminentementes da iniciativa privada: doações de pessoas físicas, jurídicas e entidades da sociedade civil organizada. “Nós queremos dar transparência a todos os recursos que ingressam no CODESE. O conselho fiscal vai ter essa incubência de dar divulgação na aplicação dos recursos e prestação de contas. A instalação da plenária vai unir a sociedade civil organizada em torno de um projeto de longo prazo que tenha legitimidade e, em consequência, tenha prioridade e continuidade nas políticas públicas dos governos”, destacou Azevedo.

Ainda durante o evento, os líderes das câmaras técnicas, células produtoras dos projetos e ações do conselho, vão apresentar os trabalhos já desenvolvidos e planejados. A entidade tem nove câmaras, que vão atuar em diversos segmentos, desde a economia à tecnologia. Seis câmaras já estão com representantes definidos. “São as câmaras técnicas que fazem o dia a dia do CODESE. Elas têm reuniões próprias, têm um planejamento e têm a temática. Então, cada câmara tem especialistas em cada área. Eles se reúnem, fazem proposições e, naturalmente, serão aprovadas e deliberadas pela plenária. Daí, a importância da instalação dessa plenária, que vai legitimar, que vai avaliar todas as ações e planejamento das câmaras técnicas”, ressaltou o presidente do conselho.

Na avaliação do vice-presidente do Conselho, Romero Reis, o projeto ‘O Futuro da Minha Cidade” chegou, de fato, a Manaus. “A capital amazonense, com mais de 2 milhões de habitantes, precisa pensar a longo prazo, e o Projeto “O Futuro da Minha Cidade”, através do CODESE Manaus, veio para ajudar a pensar a cidade, ajudando a implementar ações capazes de inserir Manaus como referência internacional”, afirma.

CODESE Manaus

O objetivo do conselho é contribuir com o planejamento da capital em 20 anos, em conjunto com a sociedade civil organizada e o poder público.

A entidade surgiu a partir do projeto ‘O Futuro da Minha Cidade (FMC)’, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) que está em desenvolvimento em 23 cidades do País, incluindo a capital do Amazonas.

O CODESE Manaus é inspirado no CODEM – criado na cidade de Maringá, Paraná, em 1996, para planejar o município. A ideia surgiu com Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá.

As discussões para a implantação do projeto na capital começaram em 2016 com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM) e Associação das Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Amazonas (ADEMI-AM).

Atualmente, o CODESE já conta com presidente e vice, além de um grupo de conselheiros que se reúnem semanalmente para traçar estratégicas de desenvolvimento econômico e social para Manaus. O projeto também vem sendo apresentado a representantes de instituições públicas e privadas. Apartidário e apolítico, o conselho já tem definida suas nove câmaras técnicas, que atuam em diversos segmentos, desde a educação ao desenvolvimento econômico de Manaus.

Entrevista no Diário da Manhã, na segunda-feira, 8h, sobre o evento da Plenária.