De 27 a 29 de novembro, a capital do Amazonas reunirá as empresas que desenvolvem o que há de mais avançado em tecnologia e inovação na região, na 1ª Feira do Polo Digital de Manaus. O evento será realizado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico (CODESE Manaus) e sua Câmara de Tecnologia e Inovação, com patrocínio do Instituto de Ciência e Tecnologia (Sidia), no Studio 5, zona sul. As inscrições, que são gratuitas, podem ser feitas no site do evento (http://feiradopolodigitaldemanaus.com.br).
    A feira vai expor iniciativas locais e trará convidados que são expoentes em suas áreas no Brasil e no mundo. O objetivo do evento é discutir os incentivos para a indústria 4.0 do Polo Industrial de Manaus (PIM ), aplicação de recursos de P&D e demonstrar diversas soluções inovadoras de tecnologia da informação por meio de exposição de startups, empresas de produtos/serviços de tecnologia da informação, ICTs (Institutos de Ciência e Tecnologia) públicos e privados, além de instituições de ensino superior. 
    Conforme  Euler Guimarães, que é membro do conselho deliberativo do CODESE e integrante do comitê de governança do evento, o evento será o cenário ideal para compartilhar informações sobre o desenvolvimento de tecnologia feita em Manaus, e proporcionar experimentação aos participantes. “Será o momento para incentivar negócios, expor ideias e produtos em desenvolvimento, possibilitar interações entre protagonistas da área de Pesquisa & Desenvolvimento da região, além de disseminar avanços técnicos e experiências bem-sucedidas de forma a melhorar a integração de Manaus com o cenário global de tecnologia e inovação”, destaca.
    Outro objetivo da feira é fomentar, de forma massiva, a ampliação da formação na área tecnológica. “Nos três dias de evento, durante as palestras, painéis e oficinas, serão discutidas ações e ideias para atrair pessoal qualificado, sobretudo doutores. O número de profissionais ligados à tecnologia é insuficiente no Amazonas e nós vemos que já há um polo digital muito forte na região, inclusive, esse é um tipo de segmento com tecnologia limpa, o que combina com a Amazônia sustentável sobre a qual tanto falamos e defendemos”, ressalta Edleno Moura, coordenador da Câmara de Tecnologia e Inovação do CODESE.
   A feira contará com o Espaço Sebrae, onde serão efetivadas, além de Rodadas de Negócios, palestras sobre economia digital para empreendedores iniciantes e consolidados. Também são esperados empreendedores inovadores, aceleradoras, incubadoras, entidades públicas e privadas, IES (Instituições de Ensino Superior), técnicos, professores, pesquisadores, estudantes e convidados especiais nacionais e internacionais.
    O evento terá palestras técnicas de vanguarda, oficinas de desenvolvimento, maker, negócios inovadores e desafios computacionais. Entre os destaques estão “Desafio Computacional Manaus CodeWar”, “Introdução ao Desenvolvimento Android” e “Workshop de Impressão 3D”. A lista com toda a programação do evento pode ser conferida no site http://feiradopolodigitaldemanaus.com.br. No endereço, também é possível fazer a inscrição no evento. 
    Entre os expositores confirmados estão o Sebrae, Cesar, Agência de Fomento do Amazonas (Afeam), Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Uninorte Laureate, Sidia, Certi Amazônia, InfoStore, Grid Tecnologia, Centro de Tecnologia do Amazonas (Cetam), Samsung Ocean, Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT). Também estão presentes startups como Méliuz, Teewa, Dreamkid Studio, Linx, Trocados, Buritech, Residuum, Flying Saci. 
    Entre os palestrantes confirmados estão o futuro ministro de Ciência e Tecnologia do Brasil, Marcos Pontes, Nivio Ziviani, Jong Lee, Pierre Lucena, Camila Farani, David Wise, André Souza, Jama Jurabaev, Per Axbom, Renato Mancuso, Johnny Spinelli, Alexandre Kikuchi e outros que contribuem com a disseminação de tecnologia, inovação e empreendedorismo inovador no Brasil e no mundo. 
 
    CODESE Manaus
 
   O objetivo do conselho é contribuir com o planejamento da capital em 20 anos, em conjunto com a sociedade civil organizada e o poder público.
A entidade surgiu a partir do projeto ‘O Futuro da Minha Cidade (FMC)’, uma iniciativa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) que está em desenvolvimento em 23 cidades do País, incluindo a capital do Amazonas.
    O CODESE Manaus é inspirado no CODEM – criado na cidade de Maringá, Paraná, em 1996, para planejar o município. A ideia surgiu com Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá.
     As discussões para a implantação do projeto na capital começaram em 2016 com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (SINDUSCON-AM) e Associação das Empresas do Mercado Imobiliário no Estado do Amazonas (ADEMI-AM).
    Atualmente, o CODESE já está em pleno funcionamento com presidente, vice e diretora executiva, além de um grupo de cinco conselheiros que se reúnem semanalmente para traçar estratégias de desenvolvimento econômico e social para Manaus. O CODESE vem sendo apresentado a representantes de instituições públicas e privadas. Apartidário e apolítico, o conselho já tem definida suas nove câmaras técnicas, que atuam em diversos segmentos, desde a educação ao planejamento urbano de Manaus, bem como sua plenária que é constituída por mais de vinte instituições representativas da sociedade civil organizada.
 
    Sobre o Sidia
 
    Fundado em 2004, o Sidia (Instituto de Desenvolvimento para a Informática da Amazônia) é um centro de PD&I (Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação) sediado em Manaus, Amazonas. Responsável por desenvolver aplicações e software embarcado para celulares, tablets, óculos de realidade virtual, realidade aumentada, smartTV, inteligência artificial e criação de games de classe mundial para o mercado local e global. O instituto conta com um time de profissionais formado por pessoas das mais variadas formações intelectuais, culturais e engajadas em inovação.