Coletivos voltam a circular depois de uma paralisação relâmpago no Centro de Manaus - Fato Amazônico

Coletivos voltam a circular depois de uma paralisação relâmpago no Centro de Manaus

Os coletivos que haviam paralisado, no início da tarde desta quinta-feira, suas atividades na Praça da Matriz, no Centro de Manaus, horas depois do afastamento liminar pela Justiça do Trabalho, dos irmãos Givancir e Josildo Oliveira, da direção do Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM), voltaram a circular normalmente.

De acordo com informações do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), o serviço deve ser totalmente normalizado até o final da tarde.

Mas, de acordo com fontes do Fato Amazônico, a paralisação da tarde de hoje, foi apenas um alerta dos rodoviários, que não gostaram nada da Justiça do Trabalho, ter afastado os irmãos Oliveira e nomeado no sindicato Francisco Bezerra.

Liminar

O juiz de trabalho Jander Roosevelt Romano Tavares, da 2ª Vara Trabalhista, concedeu liminar a Francisco Bezerra, determinando o afastamento de Givancir Oliveira do cargo de presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Manaus. A decisão ocorreu por meio de uma liminar após três sindicalistas pedirem o afastamento dele do posto por denúncias de falta de transparência na gestão.