E veja que Amazonino como tantas vezes fez vociferar tirou dos contratos "fraudulentos" R$ 300 milhões de reais - talvez para inglês ver
À julgar pela nota pra lá de aflitiva divulgada na noite de segunda-feira, 12, pelas Empresas Médicas que prestam serviços de saúde ao Governo do Amazonas, o velho e batido slogan “estamos arrumando a casa”, usado enfadonhamente pelo governador Amazonino Mendes para dar um passo à reeleição, não passou de um grande embuste eleitoreiro.
De acordo com a nota,  O sistema da SEFAZ continua impossibilitado de quitar o que o estado deve às cooperativas por falta de dinheiro no Tesouro.
Em outras palavras: o governo do Amazonas está falido e, ao contrário das fanfarronice de Amazonino Mendes e do seu secretário de Saúde, Chico Deodato, a saúde está mergulhada no mais profundo e tenebroso poço da insolvência financeira.
E veja que Amazonino como tantas vezes fez vociferar tirou dos contratos “fraudulentos” R$ 300 milhões de reais – talvez para inglês ver – que, segundo ele, seriam levados ou lavados pelo ralo do compadrio político.
Agora, para poder pagar o que deve  às empresas médicas, Amazonino pediu socorro da Assembleia Legislativa para que remaneje de outras fontes financeiras recursos para evitar o vexame do calote.
A Assembleia deverá discutir nesta terça-feira, 13, se remaneja ou não, para a saúde, recursos de outras rubricas para “arrumar” a bagunça financeira na Susam de Chico Deodato, “o melhor secretário  de Saúde do Mundo, segundo o seu líder maior, Amazonino Armando Mendes.
Veja a nota
Boa noite caros Sócios!
Estivemos hoje reunidos na Susam com o Secretário da Pasta Francisco Deodato, Executivo Orestes e Sefaz Alfredo Paes. 
Os seguintes tópicos foram expostos:
1) O sistema da SEFAZ continua impossibilitado de executar nossos pagamentos por falta de dinheiro no Tesouro;
2) A única alternativa de pagamento parte de outros fundos do Estado, que precisam ser remanejados com autorização expressa da Assembleia Legislativa;
3) Sem estes recursos suplementares, o Estado foi enfático em afirmar que não teria recursos para quitar NENHUMA Competência mais dentro de 2018.
Diante deste cenário, as Diretoria das Empresas Médicas definiram:
1) Confirmada reunião amanhã 10:00h na ALEAM no Gabinete da Presidência da Casa;
2) Buscar interagir com o maior número possível de Deputados sobre a necessidade de aprovar  com URGÊNCIA o remanejamento de fundos para SAÚDE, diante do risco iminente do serviço tornar-se inviável;
3) Confirmar que a votação sobre o tema será agendada já para quarta feira 14/11/18;
4) Manter a Reunião de amanhã 13/11/18 a noite com os médicos associados de TODAS as Empresas Médicas, no auditório do CRM às 19:00h.
Caros colegas, o cenário é de extrema preocupação. A imprensa local foi acionada para cobrir nossa reunião Dr amanhã a noite. Necessitamos da participação efetiva do maior número de Sócios das empresas presentes. Este movimento não pode se apresentar enfraquecido! E caso confirmada a votação na quarta feira na ALEAM, convocar todos os trabalhadores da Saúde para estarem na plenária também! 
Precisamos do suporte de todos vocês nesse momento, que nunca foi tão grave!