Com Ganso e Ceni inspirados, São Paulo vence Red Bull e se classifica - Fato Amazônico

Com Ganso e Ceni inspirados, São Paulo vence Red Bull e se classifica

Gazeta Esportiva – O São Paulo levou mais sustos do que sua torcida esperava no primeiro tempo da partida deste sábado, mas derrotou o Red Bull Brasil por 3 a 0, no estádio do Morumbi, com boas atuações de Rogério Ceni e Ganso, para avançar à semifinal do Campeonato Paulista.

Diante de um público de 18.221 torcedores, O goleiro-artilheiro são-paulino fez defesas importantes na etapa inicial, quando o Tricolor estava perdido em campo, e ainda marcou um gol de falta pouco antes do intervalo para facilitar as coisas ao time que segue sendo dirigido interinamente por Milton Cruz, enquanto a diretoria tem esperança de um acordo com o argentino Alejandro Sabella.

Na cobrança de falta precisa de Ceni, Ganso só apareceu quando se abaixou para a bola passar direto para a rede. Porém, nos outros dois gols, o camisa 10 foi mais importante. No início da etapa final, o armador fez excelente passe para Alexandre Pato mandar para o gol. Já para completar, Ganso recebeu cruzamento de Michel Bastos para fazer o terceiro dos donos da casa.

O jogo ainda marcou a estreia de Wesley, que teve boa movimentação no primeiro tempo, mas ainda não poderá ajudar o time na Libertadores, pois não está inscrito na fase de grupos.

Garantido na semifinal do Paulista, o Tricolor tem a certeza de que não enfrentará o também classificado Corinthians, mas precisa aguardar para saber qual será seu adversário na próxima fase. No domingo, os outros semifinalistas sairão da partida entre Santos e XV de Piracicaba e também do confronto do Palmeiras contra o Botafogo-SP.

Porém, antes de atuar novamente no Estadual, o São Paulo duelará na quarta-feira com o Danubio, no Uruguai, pela Libertadores. Um triunfo é fundamental para as pretensões do clube paulista no torneio continental.

O jogo – O São Paulo começou a partida das quartas de final pressionando o adversário. Em sua primeira chance, Wesley fez lançamento na direita para Michel Bastos, que alçou a bola na área em busca de Alexandre Pato. A defesa do Red Bull conseguiu afastar e, no rebote, Denilson finalizou muito mal, para fora. No lance seguinte, Michel Bastos soltou um chute forte da esquerda, mas o goleiro Juninho segurou sem problema no meio do gol.

O Red Bull começou a partida bastante recuado, aguardando os avanços do Tricolor para responder em contragolpes. Porém, com o passar do tempo, o time visitante percebeu os problemas defensivos dos donos da casa e passou a se arriscar, aproveitando os erros do adversário. Aos 17, Souza tentou um passe no meio-campo para Denilson, que não alcançou. A bola sobrou de presente para Edmilson, que partiu em velocidade para a área, mas Rafael Toloi foi mais rápido do que o atacante e chutou para fora.

Do outro lado, Wesley encarou a marcação pela esquerda e finalizou direto para fora. No meio da etapa inicial, o Red Bull passou a criar mais perigo do que o time da capital. Aos 21, perto da linha de fundo, pela direita, Éverton Silva deu belo drible para deixar Reinaldo para trás e cruzou na primeira trave para Lulinha, que desviou de letra, mas Rogério Ceni fez grande defesa.

Na resposta, Michel Bastos recebeu pela esquerda e cruzou para Alexandre Pato, que, com liberdade, cabeceou para defesa de Juninho. A melhor chance dos visitantes na etapa saiu quando Jocinei finalizou rasteiro de longe, mas a bola passou por entre as pernas de Rafael Toloi e sobrou livre na área para Edmilson, que desperdiçou ao chutar em cima de Rogério Ceni.

O time de fora continuou melhor, enquanto o sistema ofensivo tricolor pouco criava. Edmilson, então, driblou Rafael Toloi e foi puxado por Lucão muito perto da linha da grande área. A cobrança da falta do Red Bull parou na barreira. Depois de muito tempo sem ser acionado, Alexandre Pato recebeu passe de Wesley e chutou da meia-lua, para defesa do goleiro.

Mesmo sem conseguir mostrar um grande futebol, o São Paulo abriu o placar, em cobrança de falta da meia-esquerda, aos 44 minutos. Rogério Ceni chutou baixo, no canto em que estava Juninho, mas o goleiro do Red Bull acabou se deslocando para trás da barreira. Ganso se abaixou no meio do caminho, abrindo espaço para a bola entrar.

Os dois times voltaram sem alterações para a etapa final, mas o São Paulo mostrou uma postura bem diferente. Ganso recebeu bola na meia-direita e, mesmo caindo entre dois marcadores, fez excelente passe para deixar Alexandre Pato livre na direita. O atacante não desperdiçou e chutou para a rede.

Com dois gols de desvantagem, o técnico Maurício Barbieri tirou Marcelo para colocar Allan Dias. No entanto, já era tarde para o Red Bull, porque o São Paulo se empolgou com a vantagem. Depois de rápida troca de passes, Ganso limpou a marcação fora da área e arrematou ao lado do gol.

Mesmo em situação muito difícil, o time visitante continuou com esperança na frente, e Éverton Silva chutou de fora da área, ao lado da meta, no último lance do meia, substituído por Isac. Mas o terceiro gol são-paulino saiu logo em seguida, aos 17 minutos. Michel Bastos cruzou da esquerda, Juninho falhou ao ficar no meio do caminho e Ganso completou de cabeça para a rede.

O Red Bull ainda deu uma resposta em cabeceio de Jonas no travessão, mas não teve mais forças a partir daí. Milton Cruz, então, aproveitou para rodar o time, tirando Souza, Lucão e Ganso para as entradas de Rodrigo Caio, Dória e Ricky Centurión.