Os policiais militares da 6ª Companhia Interativa Comunitária, localizada na Cidade Nova 1, Zona Norte de Manaus, não gostaram nada do aviso assinado pelo comandante da unidade major Marcelo Márcio Santiago e afixado no quadro de avisos que quem faltar no período do carnaval ficará por quatro meses fora da lista de Gratificação Tropa Extraordinária (GTE).

Mas, isso de acordo com policiais militares, que temendo represália do comando, pediram a preservação da identidade, no aviso consta ainda que dispensa médicas no período do carnaval só serão aceitas se forem do Hospital da PM.

“É com a extra que temos um salário melhor”, disse um soldado, afirmando que com a ameaça no aviso do comandante da Cicom, todos os policiais lotados na companhia ficaram amedrontados.

Os policiais afirmaram ainda que não sabem se determinação é apenas do comandante da 6ª Cicom ou se é do Comando Geral da Polícia Militar, mas todos acharam um absurdo o aviso afixado na unidade para eles em tom de ameaça aos PMs que todos os dias trabalham para garantir a segurança dos cidadãos amazonenses.

A reportagem do Fato Amazônico tentou ouvir a assessoria de imprensa da Polícia Militar a respeito do aviso afixado no mural da Companhia pelo fone 91×7-8x6x, mas o telefone estava dando fora da área de serviço.