Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICC-R), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), divulgou no início da tarde desta sexta-feira (5) um balanço parcial da segunda parte da operação Brasil Integrado, para combater crimes nas fronteiras e divisas do país. As ações no Amazonas começaram na quarta-feira, com fiscalização no rio Negro por policiais militares da base do plano Estratégia Estadual de Segurança na Fronteira (Esfron) no município de São Gabriel da Cachoeira.

Essa ação no rio Negro resultou na prisão do traficante brasileiro Wladimir Martinho Marques Pechar, de 33 anos, com carregamento de 120 quilos de pasta-base e cocaína pura. A droga estava escondida nos bancos da lancha-voadeira de 40 HP, embalada e dividida em 40 tabletes e 65 recipientes para óleo de motor.

Em Lábrea foram presas várias pessoas acusadas de tráfico de drogas

Na manhã desta sexta, a Polícia Federal apreendeu nos municípios de Benjamin Constant e Atalaia do Norte, no rio Solimões, 320 litros de gasolina clandestina contrabandeada na tríplice fronteira com Colômbia e Peru.

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar na rodovia BR 174, no município de Presidente Figueiredo (a 107 quilômetros de Manaus), apreendeu mais de 25 metros cúbicos de madeira ilegal transportada em caminhões. Em uma dessas situações, o veículo era dirigido por um menor de idade.


Em Humaitá a polícia montou várias barreiras na estrada onde vários carros foram abordados

Em Tabatinga, uma ação integrada da Força Nacional e das polícias Militar e Civil fechou boate onde seis jovens colombianas eram empregadas por uma mulher em programas sexuais, em suposto crime de tráfico de pessoas com fins de exploração sexual, além da presença irregular de estrangeiros no Brasil.

Em Presidente Figueiredo policiais do Batalhão Ambiental apreenderam mandeira

A Polícia Federal também realiza inspeção e revista de passageiros, bagagens e porão de aeronaves nos aeroportos de Manaus, Tefé e São Gabriel da Cachoeira e abordagem de embarcações na base Anzol, no alto rio Solimões.

Integração de sucesso

De acordo com o coordenador do CICC-R, coronel Dan Câmara, a operação é coordenada pelo Ministério da Justiça em todos os estados do país. O Amazonas participa com suas forças de segurança atuando na capital Manaus e nos municípios de Tabatinga, Benjamin Constant, Atalaia do Norte, São Gabriel da Cachoeira, Lábrea, Boca do Acre, Humaitá, Presidente Figueiredo e Tefé.

“Toda a operação é coordenada a partir do CICC, onde estão representantes dos órgãos participantes, como as polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária, e as secretarias-adjuntas de Grandes Eventos (Seasge) e de Inteligência (Seai), plano estadual de fronteira Esfron, entre outros”, disse Dan Câmara.

O coordenador de Operações do CICC-R, coronel Oliveira Filho, disse que a segunda etapa da operação é focada no combate aos crimes característicos da região de fronteira, como contrabando e descaminho, roubo, tráfico humano, de armas e de drogas e infrações ambientais. “Desta vez intensificamos fiscalização nas vias urbanas, nos rios e pontos estratégicos de interesse da segurança em Manaus, como portos, aeroportos e rodoviárias”, afirmou.

Acompanhando a operação ao lado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a partir do Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICC-N), em Brasília, o secretário de Segurança Pública, coronel PM Paulo Roberto Vital, avaliou como satisfatório os primeiros resultados no Amazonas. “Até à meia-noite de hoje (sexta) vamos fechar a operação com sucesso, a exemplo do que aconteceu na primeira etapa. Apesar das nossas dificuldades geográficas peculiares, conseguimos mobilizar nossas forças de segurança para realizar várias ações”, disse Vital.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •