Comparecimento de Gilberto de Deus à Assembleia Legislativa pode colocar em xeque governantes e ex-dirigentes da Seinfra - Fato Amazônico


Comparecimento de Gilberto de Deus à Assembleia Legislativa pode colocar em xeque governantes e ex-dirigentes da Seinfra

Por iniciativa do deputado estadual Luiz Castro (Rede),ex-secretário de Infraestrutura do Amazonas (Seinfra), engenheiro Gilberto de Deus, deverá comparecer, segunda-feira, 21, à Assembleia Legislativa para esclarecer denúncias feitas por ele sobre irregularidades na pasta em 2015.

Gilberto de Deus é um precioso arquivo vivo  que pode contribuir com os trabalhos já iniciados pelo Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) que,  em abril, durante a execução da operação  ‘Concreto Armado’, prendeu Waldívia Alencar, ex- secretária da Seinf, acusada de liderar um esquema de corrupção.

Em 2015, Gilberto de Deus detonou o governo José Melo e colocou sob suspeita várias obras realizadas pela Sinfra como, por exemplo, a ponte do Pêra, em Coari. Segundo declarou à  época, a contrato para construção da ponte era de R$ 11 milhões e, embora naquele ano tenha pago R$ 9 milhões, ele disse que não foram executados nem R$ 1,5 milhão. Por ocasião da denúncia, o secretário da Seinfra era Américo Gorayeb.

Além das denúncias levadas à opinião pública como, por exemplo, o pagamento de R$ 26 milhões pela obra não realizada do monotrilho à empresa CR Almeida,  Gilberto de Deus terá oportunidade de falar e expor o conteúdo de relatório que diz possuir.

O relatório pode estar relacionado ao episódio que culminou com a prisão da ex-secretária Waldívia Alencar posta em liberdade ainda em abril pelo juiz Glen Hudson Paulain Machado, titular da 4ª Vara Criminal.