Dois atiradores – Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos – abriram fogo dentro da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), na manhã desta quarta-feira, 13. Ao todo, dez pessoas foram mortas. Os dois atiradores se suicidaram.

O crime aconteceu durante o intervalo entre aulas na escola. Segundo o governo de São Paulo, são nove feridos, divididos entre três unidades de saúde. Com os assassinos, foram encontrados arco e fecha, garrafas de coquetel molotov – arma química incendiária – e machadinhos.

Atiradores eram amigos de infância extremamente calados

Os dois rapazes que invadiram a escola Raul Brasil nesta quarta-feira eram amigos de infância e andavam sempre juntos . Na rua de paralelepípedos no bairro Cruzeiro do Sul, a 1.300 metros distante do colégio onde ocorreu a tragédia, os vizinhos descrevem os dois amigos como extremamente calados.

O que mais chamava atenção dos vizinhos é que, mesmo com calor de 30 graus, eles estavam sempre vestidos de preto, com jaqueta e capuz. Guilherme Taucci tinha 17 anos. Luís Henrique completaria 26 no próximo sábado. Mesmo com a diferença de idade, eram inseparáveis.

Luís Henrique é descrito como um rapaz fechado e nervoso. Já chegou a bater no pai, no meio da rua. Guilherme foi criado pelos avós maternos. A mãe é dependente química e teria vários filhos, com pais diferentes. O pai de Guilherme também seria dependente químico. A mãe vive em Suzano, na Grande São Paulo. A avó de Guilherme morreu em dezembro passado.