Adaptação das crianças na Educação Infantil é fundamental para o bom desenvolvimento. Adaptação das crianças na Educação Infantil é fundamental para o bom desenvolvimento. Foto: Unsplash

Estadão | A volta às aulas é um momento importante na vida de alunos, pais e professores. E quando se fala em educação infantil, a atenção é redobrada. Este é o primeiro contato do bebê com a sociedade, em alguns casos, após um longo tempo com os pais ou cuidadores. 

A Psicologia Infantil fala sobre a ansiedade de separação. É o nome atribuído ao sentimento das crianças quando percebem que estão sendo afastadas dos pais, mesmo que por alguns instantes. Essa sensação faz parte do desenvolvimento e costuma acontecer entre o 10º e o 18º mês de vida.

Por isso, é tão comum o bebê, por exemplo, chorar quando perde a mãe de vista. Alguns outros sintomas como falta de apetite ou irritação também são evidentes nessa fase. E o que fazer na hora de levar os pequeninos para a creche ou berçário?

O pediatra Sylvio Renan Monteiro de Barros, da MBA Pediatria e Nefrologia, ressalta que os novatos precisam de uma espécie de preparação. “É o primeiro momento de grande separação entre a criança e os pais, isto frequentemente gera sensação de insegurança em ambos. Por isso, o primeiro passo para os pais ajudarem os seus filhos a aceitarem bem esta nova e importante etapa de sua vida é terem a certeza da decisão que estão tomando e do lugar  e pessoas com quem estão deixando os seus filhos. É pela confiança dos pais que se inicia a confiança dos filhos”, aconselha. 

Você pode pensar que não faz efeito, mas experimente conversar com seu filho e explicar o que será essa nova fase da vida dele como se fosse uma criança maior: conte o que ele pode esperar das professoras, dos novos amiguinhos, das brincadeiras. Não demonstre insegurança para ele.

E é importante dizer que vocês não irão se separar em definitivo. Parece complexo para um bebê, porém, pode ajudar. 

Para os pequeninos, este é o primeiro momento da separação dos pais.
Para os pequeninos, este é o primeiro momento da separação dos pais. Foto: Pixabay

A especialista em educação infantil da Rede Marista de Solidariedade Marcia Nanaka avalia que a integração da família é essencial nessa etapa. “A inserção é o primeiro contato da criança ou bebê em espaço coletivo ou escolar. Um espaço que não é familiar, com horários diferentes dos habituais. Quando a criança é muito pequena será um primeiro momento de separação dela e a mãe, por isso, deve ser cuidadosamente planejado pela escola e família”, alerta. A educadora também dá cinco dicas que podem auxiliar na volta às aulas.

Estabelecer parcerias entre pais e professores

É importante ter um momento de conversa sobre a prática pedagógica. Isso inclui a rotina, os horários e o tempo de cada atividade, como da alimentação, do banho, das trocas de roupa e fraldas e o horário do sono.

Pais não devem mentir 

Explicar, responder as perguntas que surgirem e incentivar a criança a frequentar a escola é o primeiro passo para o sucesso nessa etapa. 

Presença dos pais

É imprescindível a presença da família nesse primeiro momento. Apresentar a criança para a professora e adultos da escola, contar com a presença de alguém em que ela confie é fundamental, pois trata-se de um espaço ainda estranho para ela.

Segurança

No primeiro dia, deixar a criança levar um objeto de sua preferência. Que represente uma conexão entre ela e a sua casa.

Choro

Não banalize o choro, pois ele é a maneira pela qual a criança consegue se expressar em determinados momentos. “Que lugar é esse?”, “Quem são essas pessoas?” ou “Não me deixe aqui!” podem ser alguns dos sentimentos dos pequeninos nessa etapa. Acolher esse choro é fundamental para a adaptação da criança.