Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Gazeta Esportiva – O primeiro Majestoso de 2018 é do Corinthians. No estádio do Pacaembu, o Alvinegro do Parque São Jorge fez valer o mando de campo e diante de 34.358 superou o São Paulo por 2 a 1 na tarde de ontem (27) na capital paulista. Longe de ter sido um dos tantos clássicos memoráveis já realizados pelos rivais, o confronto válido pela quarta rodada do Campeonato Paulista mostrou o já conhecido bom entrosamento entre Jadson e Rodriguinho no meio de campo do Timão e um Tricolor ainda ineficiente no ataque. Diego Souza pouco participou do jogo.

Com o terceiro triunfo seguido no Estadual, os comandados de Fábio Carille chegam a nove pontos, tranquilos na ponta do grupo A. Por outro lado, Dorival Júnior tem com o que se preocupar depois de somar apenas quatro pontos. Ponte Preta, São Caetano e Santo André podem levar o Tricolor à lanterna do Grupo B com o complemento dos jogos.

A dica de que a tarde seria alvinegra veio logo no primeiro minuto de jogo. Enquanto alguns torcedores ainda passavam pelas catracas, Juninho Capixaba resolveu se lançar ao ataque. Rodriguinho recebeu do lateral na entrada da área e só deu um tapa por cima da zaga tricolor. Jadson entrava com total liberdade e, mesmo de pé esquerdo, soube aproveitar dúvida de Sidão no lance para bater de primeira, abrir o placar e levar o Pacaembu ao delírio.

O São Paulo sentiu o golpe. Atordoada, a zaga de Dorival Júnior pouco pouco não viu Rodriguinho marcar um golaço, passando por três adversários com direito a ‘drible da vaca’. Rodrigo Caio interceptou na hora H.

Timidamente, aos poucos os visitantes foram se encontrando dentro de campo. Uma cabeçada de Militão por cima do travessão após cobrança de escanteio foi a primeira chegada um pouco mais perigoso, já aos 14 minutos.

Diego Souza, apagado entre Balbuena e Pedro Henrique passou a aparecer nas pontas em busca de espaço. Em compensação, Jadson e Rodriguinho causavam frisson com suas tabelas de toques rápidos e cirúrgicos no meio de campo. Após uma delas, Sidão teve de trabalhar para evitar o gol de Rodriguinho.

O Majestoso se apresentava ao Corinthians quando Shaylon resolveu arriscar chute da entrada da área. A bola explodiu na trave esquerda de Cássio, que havia acabo de tomar um remédio para pressão.

O mal-estar do goleiro corintiano deve ter piorado aos 25 minutos, momento que sua defesa parou para assistir Militão cruzar a bola por toda a extensão da área até Brenner. O garoto chegou fuzilando e colocou o São Paulo no jogo de novo.

O problema é que a equipe do Morumbi não soube aproveitar seu melhor momento. O gol, ao invés de abater, acordou o Corinthians. Em lances subsequentes, Kazim teve gol anulado por dominar a bola com o braço, Rodriguinho obrigou Sidão a trabalhar, até que Balbuena teve toda a liberdade do mundo para aproveitar cobrança de escanteio e cabecear para o fundo do gol. O segundo tento alvinegro no clássico, mesmo número de gols do zagueiro paraguaio na temporada.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •