Dentro da viatura descaracterizada da 18ª Cicom foi encontrado um balde com cervejas, fardas dos policiais e outros objetos (Foto Divulgação)

O secretário de segurança pública, coronel PM Louismar Bonates, determinou neste sábado (05), ao Comando Geral da Polícia Militar a abertura de Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias que resultaram no assassinato na madrugada de hoje de dois policiais militares, além de um major ferido – todos alvejados com tiros disparados pelo tenente JP J. Pessoa.

O crime aconteceu dentro de uma viatura descaracterizada da Polícia Militar que ficava à disposição do comandante da 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). Na madrugada do duplo homicídio, a viatura era usada por policiais de folga e um civil em uma suposta farra.

No Voyage prata, placa PHO 2296, ocupado pelo sargento Edizandro Santos Louzado  ao volante, além do tenente Joselito Pessoa Anselmo, o major Lurdenilson Lima de Paula -, todos da 18ª Cicom, e mais o cabo Grasiano Monteiro Negreiros, da 12ª Cicom e o civil,   Robson Almeida Rodrigues, funcionário de Grasiano, foi encontrado um balde preto com cervejas.

A primeira hipótese gerada com o conjunto de fatos que geram o crime remete à ideia de que os policiais estavam de folga e vinham de uma festa quando houve um desentendimento que culminou na tragédia.

Pela manhã, Bonates visitou o major Ludernilson Lima de Paula, internado no Hospital João Lúcio, Zona Leste da cidade. Além de Ludernilson, o civil Robson Almeida Rodrigues, também, foi baleado.

Segundo Bonates, o quadro dos dois feridos é estável e não correm perigo de morte, segundo boletim médico. 

De acordo com o boletim médico repassado pela Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM), o major da PM, baleado no ombro esquerdo, já foi submetido a exames, está consciente e orientado. O civil, também, passa bem.

Foram mortos o sargento Edizandro Santos Louzada, 40, e o cabo Grasiano Monteiro Negreiros, 36.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a tragédia e se solidarizou com os familiares e amigos.

Todo o apoio psicossocial está sendo prestado pela Diretoria de Promoção Social da PM às famílias das vítimas, com atendimento médico e psicológico aos familiares e o apoio funerário.

O tenente J Pessoa, escoltado por policiais do Batalhão de Choque, esteve no IML

O tenente J. Pessoa vai responder por duplo homicídio e tentativa de homicídio e será encaminhado para audiência de custódia.

Conforme a PM, o corpo cabo Grasiano será velado na Igreja Assembleia de Deus, na rua Vitória Régia, no Coroado, e do sargento Edizandro na Funerária São Francisco, ao lado do T2, na Cachoeirinha.