Corrida do Arco-íris reúne mais de 10 mil pessoas na Ponta Negra - Fato Amazônico

Corrida do Arco-íris reúne mais de 10 mil pessoas na Ponta Negra

Mais de 10 mil pessoas participaram da “Corrida do Arco-Íris”, realizada, no sábado, no Dia Internacional de Combate à Homofobia, 17, com premiação até o décimo colocado, nas categorias masculina e feminina. O evento foi uma iniciativa do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Estadual de Justiça (Sejus), e contou com o apoio da Prefeitura de Manaus.

“Ficamos muito felizes em ver que a população em geral aderiu ao objetivo principal da corrida, que é mostrar sua indignação contra o preconceito, contra a homofobia. Tenho certeza que a corrida já entrou no calendário oficial do Estado, como um grande ato de cidadania. Foi muito bacana ver que muitas famílias vieram em peso participar da disputa, trazendo crianças e, alguns, trouxeram até seus cachorros, que colocaram a camisa da corrida e entraram na ação”, comentou o secretário da Sejus, Louismar Bonates.

O menor tempo da Corrida do Arco-Íris, que teve percurso de cinco quilômetros do Comando Militar da Amazônia até o anfiteatro da Ponta Negra, foi do atleta Adelson Alves Rodrigues, que veio do Maranhão especialmente para a competição e correu em 12 minutos e 36 segundos. Ele ganhou troféu e o prêmio máximo de R$ 2 mil.

Os outros homens que ganharam foram: Dionísio Cosmo Cardoso (2º lugar, com o prêmio de R$ 1,5 mil); José Maria Arruda de Almeida (3º colocado, com R$ 1 mil); Alexandro Vieira da Silva (4º lugar, com R$ 800); Jean de Souza Pereira (5º colocado, com R$ 700); Edilson Vieira Silva (6º lugar, com R$ 500); João Roseny Gaia (7º colocado, com R$ 400); Wemerson Guimarães (8º colocado, com R$ 300); Leandro Silva Costa (9º lugar, com R$ 200); e Janailson da Silva (10º lugar, com R$ 100).

A vencedora da categoria feminina foi a atleta Risoneide dos Santos, que fez o percurso em 14 minutos e 43 segundos; A segunda colocada foi Franciane dos Santos; Juliana Gusmão conseguiu a terceira posição no pódio; Ciranildes Santos fez a quarta melhor pontuação; já Deise Rodrigues atingiu a quinta colocação; Willy Sandra ficou com o sexta lugar; Valéria da Silva ficou com a sétima melhor pontuação; Maria do Socorro de Sousa ficou em oitavo lugar; Francisca P. de Andrade atingiu a nona colocação; e a décima colocada foi Lisnamara de Souza.

Após a entrega da premiação, o anfiteatro da Ponta Negra se transformou em uma grande festa, ao som de DJs famosos internacionalmente e nacionalmente, que agitaram o local até meia-noite. Uma das atrações mais esperadas, o DJ espanhol Nacho Chapado, foi um dos mais animados e fazia referências ao evento como essencial e muito importante para acabar com a homofobia no Brasil.