Maués – O carnaval foi o momento apropriado para que a sociedade de Maués reunisse para discutir a pedofilia. O município iniciou ontem uma grande mobilização para combater a pedofilia. Reunidos no Fórum de Justiça, autoridades dos poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, Polícia Militar, Polícia Civil e representantes da sociedade participaram de Audiência Pública que discutiu a proposta de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito-CPI propositura da vereadora Ana D’Carli ( SDD). A proposta foi apresentada na segunda sessão da Câmara e ganhou assinatura de quatro vereadores dos quinze parlamentares.

A vereadora revelou os dados registrados pelo Conselho Tutelar, de 2010 a outubro de 2013 onde aparecem 582 casos de abuso sexual. "O relatório foi entregue a Presidente da Comissão da pedofilia Nacional deputada Erika Kokay que tem conhecimento dos casos", explicou a vereadora.

O juiz da Comarca, Jean Pimentel considerou o momento histórico. "É o primeiro passo e está sendo realizado juntamente em uma época em que a incidência é muito grande", ressaltou.

A promotora Yara Marinho, considerou que em Maués está acontecendo uma situação exclusiva com a unidade de todos os poderes. "A bandeira partidária foi esquecida, situação oposição, todos os órgãos estão envolvidos no combate a pedofilia e a todas as formas de exploração que envolva crianças e adolescentes", destacou.

O prefeito Pe. Carlos Góes (PT) disse que todas as Secretarias municipais de Assistência Social, Educação e Saúde estarão ligadas diretamente com a mobilização. "Os números são alarmantes, sem contar os que não foram registrados. A iniciativa é de extrema importância porque não podemos fazer de maneira isolada. A prevenção será o primeiro passo", declarou.

Falta apenas uma assinatura para que a CPI seja instalada com o objetivo de investigar os casos registrados no município.