O técnico Cuca iniciará seu trabalho no São Paulo apenas em meados de abril, entretanto, ele já sabe que é preciso se articular desde já para recuperar a autoestima do elenco. Depois da eliminação precoce na Pré-Libertadores e as derrotas nos dois primeiros clássicos do ano, o Tricolor anseia por algo novo, e o treinador sugere um “feijão com arroz” servido na mesa da “família São Paulo”.

“No Santos nós fizemos um começo até entender as dificuldades. Depois que entendemos as dificuldades, demos uma arrancada fantástica, com dez jogos sem perder. Faltou aquele sprint final”, disse Cuca, recordando o seu último trabalho.

“Não vejo que aqui seja mais difícil do que lá. Aqui tenho mais tempo, lá já estava fechada a janela de contratações, tinha que ir com o que tínhamos. A confiança se recupera fazendo o feijão com arroz, trabalhando certo, sem complicação, que, daqui a pouquinho, Deus abençoa e as coisas começam a acontecer”, completou.

Demonstrando ser adepto de princípios básicos neste início de trabalho antes de tentar implementar qualquer outra coisa mais complexa em sua equipe, Cuca foi além da tática. O treinador espera criar um ambiente extremamente saudável, principalmente no vestiário, para que os resultados positivos, enfim, se tornem rotina.

Seguindo a linha de Luiz Felipe Scolari, Cuca planeja unir seus futuros jogadores e consolidar a “família São Paulo” para que tudo flua da melhor maneira possível.

“Tão importante quanto a figura do treinador é o papel do elenco. O elenco também é responsável pelo treinador novato ou veterano ir bem. A família São Paulo vai lutar contra a família Flamengo, contra a família Cruzeiro. Você tem que ser uma família. Aqui tem a família São Paulo e temos que fortalecê-la ainda mais para conseguir os resultados”, concluiu.

(Gazeta Esportiva)