CÚPULA DIVIDIDA: A difícil escolha entre Edmundo Oran e Junior Paulain para ser o apresentador do Boi Caprichoso - Fato Amazônico

CÚPULA DIVIDIDA: A difícil escolha entre Edmundo Oran e Junior Paulain para ser o apresentador do Boi Caprichoso

As opiniões estão divididas na alta cúpula do Boi Caprichoso para escolher entre o amo do boi, Junior Paulain e o cantor Edmundo Oran para a função de apresentador no lugar de Arlindo Junior, que renunciou na última terça-feira (28) ao cargo.

O que pesa contra Junior Paulain?. Ele perdeu repetidas vez para o irmão apresentador do Garantido, Israel Paulain. Não agradou como amo do boi. E a favor?. É experiente na arena. O que tiraria o posto de apresentador de Edmundo Oran?. É inexperiente. O que pesaria a favor dele?. Tem potencial (já apresentou festa de bois de outras cidades do interior do Amazonas) e seria uma aposta. Neste cenário, Prince do Boi, que foi o bom amo do boi, e Edilson Santana, que também já ocupou o posto de amo, esperam por uma mexida no jogo. Se Junior, por exemplo, virar apresentador a vaga de amo do boi estará livre.

A decisão de escolher o novo apresentador a altura para enfrentar Israel Paulain não será uma tarefa nada fácil. Um movimento em falso poderá resultar num prejuízo futuro. Essa decisão que recai sobre o presidente do Caprichoso, Joilto Azêdo, e seus auxiliares, ocorre num ano de difícil momento que passa o boi: financeiro, artístico e político.

Joilto e seu vice, Rossy Amoêdo precisam, mais do que nunca levar o Caprichoso a vitória, de modo premente, em 2015. Se o azul e branco for campeão será a glória. Em outra palavras: “a salvação da lavoura”. Mas, se o Caprichoso perder a administração deles será um “Deus nos acuda”. Enquanto isso, na outra ponta, Adelson Albuquerque, orgulhosamente, poderá erguer a taça de tricampeão no Garantido – já em sem seu primeiro ano.

Azêdo, visitou ontem (29) o galpão de alegorias, conversou com os artistas e no inicio da noite reuniu com o Conselho de Artes do Caprichoso. Como estava em Manaus onde teve uma reunião com o secretário de Cultura, Robério Braga, na terça-feira, e outros compromissos com patrocinadores, o presidente não esteve na festa de lançamento do CD Amazônia, no sábado, em Parintins, onde aconteceu o estopim que culminou com a renuncia de Arlindo.

Quando Arlindo chegou para a festa o show do Caprichoso já havia começado. O atraso dele causou um mal estar nos bastidores.

Fonte – DeAmazonia