David Almeida escolhe o Morro da Liberdade para o lançamento da pré-candidatura ao governo do Amazonas - Fato Amazônico


David Almeida escolhe o Morro da Liberdade para o lançamento da pré-candidatura ao governo do Amazonas

O deputado David Almeida, 48 anos, presidente da Assembleia Legislativa, escolheu bairro que reside, o Morro da Liberdade, localizado na Zona Sul de Manaus, para oficializar nesta quinta-feira, 07, sua pré-candidatura para o governo do Amazonas pelo PSB.

O clima no Morro da Liberdade foi de entusiasmo, farpas para um lado, farpas para outro, enfim, próprio de qualquer período pré-eleitoral. David Almeida não apresentou o nome do vice, aguardo com ansiedade por muitos pretendentes, mas destacou que a composição fechada da chapa ainda depende de alianças que são costuradas com outros partidos.

A ex-deputada Rebecca Garcia (PP) esteve entre os nomes mais lembrados e criticado pelo pré-candidato, que nas eleições suplementares do ano passado, foi um mais vigorosos aliados da então candidata ao governo.

Segundo David Almeida, Rebecca Garcia, hoje, aliada de Amazonino Mendes (PDT), não soube honrar o compromisso assumido por ela de que, juntos, enfrentariam Amazonino Mendes com o poder “indestrutível” de uma forte aliança nas eleições deste ano.

“Tínhamos um acordo que não queria quebrar, mas no mês de maio o PP da ex-deputada se aproximou do governador e aí quebrou o acordo com a filiação do líder de governo de Amazonino, Átila e Belão”, destaca.

Já Amazonino Mendes, que deverá marchar com Rebecca Garcia como provável candidata à vice, foi criticado pela “orgia” financeira com a propaganda governamental e com o ex-prefeito e Nova Iorque, Rudy Giuliani, contratado por R$ 5 milhões como consultor do governo na área de segurança.

Segundo David Almeida, com R$ 5 milhões já teria renovado os estoques de coletes da polícia, hoje, considerados inservíveis para a segurança e proteção do policial.

Com a cassação de José Melo David Almeida foi governador do Amazonas de maio a outubro de 2017.

Preterido pelo senador Omar Aziz de disputar o governo, David deixou o PSD e se filiou no PSB de Serafim Correa com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Siqueira.