Curso terá duas semanas de duração e se destina tanto a novos membros quanto a membros já em atuação

A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) iniciou nesta segunda-feira (04/02), o curso de formação para defensores públicos, com a coordenação da Escola Superior da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (Esudpam). O curso terá duas semanas de duração, sendo a primeira destinada a orientações para os novos defensores, que tomarão posse no próximo dia 11, na sede do governo, e a segunda, aberta a todos os membros e servidores. As aulas serão ministradas na sede da DPE-AM, na avenida Maceió.

A abertura do curso foi realizada pelo subcorregedor geral, Péricles Duarte, e pela diretora da Esudpam, Manuela Cantanhede. Após a abertura, os três primeiros novos defensores, aprovados no concurso público realizado em 2018, Rodolfo Pinheiro Bernardo Lôbo, Roberta Eifler Barbosa e Gabriela Lima Andrade, tiveram uma aula sobre Conselho Superior e Resoluções, ministrada pelo defensor Nairo Aguiar, diretor de Apoio Jurídico e Assuntos da DPE-AM.

Para os novos defensores, que serão inicialmente designados para polos do interior, o curso de formação servirá não só para as orientações técnicas, mas também para situá-los dentro da instituição, colocando os três em contato com as pessoas que já atuam na Defensoria. “O curso faz com que a gente se sinta acolhido, realmente nos trazendo para fazer parte da instituição. Já nos sentimos bem acolhidos e o contato com as pessoas que estão em atuação nos insere na realidade da Defensoria”, avalia Gabriela, que vem da Bahia.

Roberta e Rodolfo, que foram aprovados em concursos para defensor de outros Estados, afirmam que optaram pelo Amazonas e explicam que a escolha se deve em muito pelo crescimento da Defensoria do Estado nos último anos. “A Defensoria do Amazonas chama atenção pelo crescimento que teve em um curto período de tempo, inclusive indo para o interior”, diz Roberta, que é do Rio Grande do Sul e também foi aprovada em Alagoas e na Bahia. “Escolhi o Amazonas porque, durante a entrevista, percebi o alinhamento entre o que busco como defensor e a Defensoria, além da estrutura, do crescimento da instituição e investimento na interiorização”, afirma Rodolfo, que é de Goiás e também foi aprovado no Amapá.

Conteúdo – O curso seguirá com uma série de aulas abordando temas, como a estrutura da Defensoria, sua missão, as diversas áreas de atuação e aspectos sociais. Na segunda semana do curso, a programação incluirá uma aula sobre Atuação Estratégica, com o defensor público licenciado e vice-governador do Estado, Carlos Alberto Almeida Filho, e outra sobre Atuação Extrajudicial, com a defensora licenciada e secretária de Estado da Justiça, Direitos Humanos e Cidadania, Caroline Braz.

“O objetivo deste curso é o aperfeiçoamento e a preparação para ingresso na carreira, mostrando aos ingressantes a importância do papel desempenhado pelo defensor público na atuação da Defensoria e na defesa dos direitos humanos da população carente, objetivando a promoção de debates, discussões e troca de experiências entre os participantes”, afirmou a diretora da Esudpam, Manuela Cantanhede.