A Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE/AM) deu posse, na manhã da quinta-feira (25), a mais um candidato aprovado no concurso público realizado neste ano pela instituição. Essa é a 18ª nomeação resultante do concurso, que ofertou 60 vagas. O certame teve mais de 30 mil inscritos.
Luciana Monteiro da Silva, de 32 anos, que é formada em Administração, será lotada na Diretoria Adjunta de Administração da DPE/AM. A posse foi formalizada no gabinete do defensor público geral, Rafael Barbosa, que deu detalhes sobre o trabalho da instituição.
“Cargo público tem que ser bom para servir à população e não a si próprio”, recomendou Rafael Barbosa, antes da leitura do termo de posse. “O concurso é uma amostra de que primamos pelo mérito. Que vocês, que foram aprovados, possam continuar nos ajudando a crescer”, afirmou ele. 
A nova servidora passou a receber ontem mesmo as primeiras instruções de sua função no cargo de Analista. “Ter dentro do quadro pessoas capacitadas e habilitadas tecnicamente facilitam os procedimentos administrativos”, resumiu a diretora Administrativa da DPE/AM, Adriana Tenuta, que acompanhou a posse. 
Luciana Monteiro da Silva contou que há pelo menos um ano e meio decidiu se preparar para enfrentar concursos públicos e que no final do ano passado saiu de um emprego formal para se dedicar ao certame da DPE, organizado pela Fundação Carlos Chagas. “Fui para o tudo ou nada”, comentou, acrescentando que a nomeação vem em boa hora, já que a casa da família, no bairro de Flores, zona norte de Manaus, está em obras. 
O resultado do concurso público da DPE/AM, que teve vagas para nível médio e superior, foi divulgado no mês de maio. De lá para cá, a posse dos candidatos aprovados vem sendo feita de acordo com a disponibilidade orçamentária da Defensoria Pública do Estado.
Além de Manaus, o concurso direcionou vagas para Humaitá, Itacoatiara, Manaus, Parintins, Tabatinga e Tefé. Do total de vagas, três foram ofertadas para portadores de necessidades especiais. O concurso teve provas objetivas e discursivas (para nível superior). As avaliações objetivas foram aplicadas em fevereiro de 2018.  A validade do concurso é de 24 meses, prorrogável por igual período.