Defesa Civil registra mais de 700 ocorrências em março e ressalta ações preventivas - Fato Amazônico

Defesa Civil registra mais de 700 ocorrências em março e ressalta ações preventivas

A Defesa Civil de Manaus registrou, no mês de março, 757 ocorrências, mais que o dobro em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram computados 364 chamados. Entre as razões para as ocorrências está o elevado índice de chuvas neste mês. Segundo o Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), o acúmulo de chuvas durante o mês de março é de 413 milímetros, enquanto a média esperada para o período não ultrapassava os 300 milímetros.

O secretário-executivo de Proteção e Defesa Civil, capitão Aníbal Gomes, lembrou que o trabalho preventivo deve ser realizado em parceria com a população, o que já acontece em muitas áreas por meio do Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil (Nupdecs). “A parceria pode ser ainda maior. Para isso, é necessário que a qualquer risco identificado pelos moradores, o número de emergência 199 seja acionado. Assim, trabalha-se preventivamente e os desastres são evitados”, destacou.

A maioria das ocorrências registradas neste mês foi na zona Leste, com 286 chamados para o 199; seguido pela zona Norte, com 167; e Sul, com 124 chamados.

Foram 242 ocorrências de casas com risco de desabamento. Os números resultaram em uma força-tarefa, coordenada pela primeira-dama e secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Goreth Garcia, que tem acompanhado de perto o atendimento social às famílias atingidas.

Ao longo do mês, a Defesa Civil também recebeu 153 chamados de deslizamentos de barrancos, ocorrências consideradas de alto risco. Técnicos do órgão atuaram, e ainda atuam, nos locais apontados em parceria com a Semasdh e com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

A prefeitura tem projetos, que foram enviados ao Governo Federal, para que sejam realizadas as obras de revitalização das áreas de risco da capital a fim de evitar que mais ocorrências dessa natureza aconteçam.

A Defesa Civil tem atuado ainda, preventivamente, para evitar outro transtorno em decorrência das chuvas. Mesmo com os serviços de desassoreamento dos igarapés, ainda foram registrados 103 chamados relacionados a alagamentos. Todas as zonas da cidade estão recebendo a ação preventiva, que vai continuar ao longo do ano. Segundo dados do Sipam, a previsão é de mais chuva no mês de abril, com volume em média de 350 milímetros.