Em nota divulgada neste sábado, 12, a defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL), afirmou que o vídeo em que o motorista é visto dançando junto à família enquanto toma soro foi feito “no raro momento de descontração na visita deles no [hospital] Albert Einstein.”

O advogado de Queiroz, Paulo Klein, afirmou que “ele passaria por uma grande cirurgia nas horas seguintes, inclusive com risco de morte”, e destacou que as imagens teriam sido gravadas no dia 31 de dezembro à meia noite, quando se comemora o Ano Novo: “foi feito dentro do contexto humanamente compreensível, pois trata-se de uma data comemorada universalmente”, disse.

A gravação, feita por uma das filhas de Queiroz, viralizou nas redes sociais na manhã deste sábado. Sua autenticidade foi comprovada com pessoas próximas ao ex-assessor.

No vídeo, o antigo funcionário de Flávio Bolsonaro aparece dançando, em meio a gargalhadas, quando a filha diz: “Agora é vídeo, pai! Pega teu amigo, pega teu amigo!”. Ele rodopia em seguida, fazendo um sinal de positivo com as mãos.

Pessoas próximas a Queiroz avaliaram o vídeo como um desastre. Procurado, o ex-assessor não respondeu. (Veja)