Delegado e investigadores foragidos se apresetam na Delegacia Geral de Polícia Civil - Fato Amazônico




Delegado e investigadores foragidos se apresetam na Delegacia Geral de Polícia Civil

O delegado da Policia Civil, Mário Sério Leite de Melo, e os investigadores Fabrício Negreiros do Couto Martins, Jacob dos Santos Moraes e o escrivão Francisco Sullivam Régis Marinho, que tiveram mandados de prisão preventiva expedidos pelo juiz Jorsenildo Dourado Nascimento, da 1ª Vara da Comarca de Maués, se apresentaram na manhã desta terça-feira ao delegado Antônio Chicre, do Departamento de Polícia do Interior, na Delegacia Geral de Polícia.

Eles são acusados de crimes de tortura, homicídio tentado, lesão corporal de natureza gravíssima, abuso de autoridade, peculato, prevaricação, usurpação da função pública, omissão de socorro e formação de quadrilha ou bando a nível de organização criminosa.

Os acusados prestaram depoimento a delegada Carla Biage e ao delegado João Batista, da Corregedoria Geral do Sistema de Segurança Pública, encarregados do inquérito que originau os pedidos de prisão preventiva acatados pelo magistrado.

Entenda o caso

A pedido do Ministério Público, de Maués, a Corregedoria Geral, deflagrou no município a Operação Gestapo, com o objetivo de investigar diversos crimes praticados por equipes de policiais civis e militares.

Depois de minuciosa investigações foi instaurado sete Inquéritos Policiais e cinco Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) e vários procedimentos administrativos.