Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A juíza Mirza Telma de Oliveira Cunha, da 1ª Vara do Tribunal do Júri aceitou ontem (13) a denúncia do Ministério Público contra o delegado da Polícia Civil Gustavo de Castro Sotero e o tornou réu no processo que apura a morte do advogado Wilson de Lima Justo Filho, morto a tiros na madrugada do dia 25 do mês passado nas dependências do Bar Porão do Alemão, localizado na Zona Oeste de Manaus.

Na ação que tramita na 1ª Vara do Tribunal do Júri, aparecem ainda como vítimas do delegado, Fabíola Rodrigues Pinto de Oliveira, esposa de Wilson de Lima (morto), Maurício Carvalho Rocha e Iuri José Paiva Dácio de Souza, mas por tentativa de homicídio, não consumado por questões alheias a vontade de Gustavo Sotero, uma vez que a pistola P40 travou.

Mirza Telma diz ao aceitar a denúncia que “não existe qualquer motivo aparente para rejeitar a denúncia”, pois, segundo ela, “há indícios suficientes de autoria e materialidade da prática delitiva”.

A defesa do delegado Gustavo Sotero, terá 10 dia para apresentar a sua defesa a juíza Mirza Telma.

A magistrada determinou ainda que seja encaminhado oficio ao Instituto Médico Legal, ao Instituto de Criminalística e ao Pronto Socorro e Hospital 28 de Agosto para que encaminhem vários laudos.

Aceitação da Denúncia


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •