Depois da operação da PF, José Ricardo cobra instalação da CPI da Saúde para investigar os demais contratos - Fato Amazônico


Depois da operação da PF, José Ricardo cobra instalação da CPI da Saúde para investigar os demais contratos

Para o deputado José Ricardo (PT), a deflagração na manhã desta quarta-feira pela Polícia Federal da Operação “Custo Político”, como desdobramento da Operação “Maus Caminhos”, que levou para a prisão ex-secretários de Governo, como os da Saúde e da Casa Civil, e ex-funcionários de órgãos é mais uma operação mostrando que a saúde pública não funciona e está um caos por conta de tanta corrupção e desvio de recursos públicos. O parlamentar cobrou a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar todos os contratos da área da saúde, além do rombo de R$ 1,2 bilhão, denunciado pelo próprio governador.

“O ex-secretário, que hoje está até detido, veio a esta Casa e disse que teria que ser feito auditoria em todos os cerca de 600 contratos fim da saúde. Logo depois disso, não sei por qual motivo específico, ele foi demitido. A terceirização nos hospitais é um problema sério e esses contratos não têm qualquer transparência nos gastos, resultando em desvios e corrupção. Por isso, conclamo os deputados que ainda não assinaram a aderir à CPI que propomos. Faltam apenas três assinaturas para investigar os demais contratos que não estão sendo apurados pela Polícia Federal. A Assembleia tem instrumentos para investigar. Mas quer ficar calada? Temos que fazer a nossa parte. É competência nossa”, declarou José Ricardo.

A CPI da Saúde foi proposta pelo parlamentar e pelo deputado Luiz Castro (Rede) e conta com a assinatura de outros três deputados – Sinésio Campos (PT), Sabá Reis (PR) e Platiny Soares (DEM). E pretende investigar todos os contratos entre a Secretaria de Saúde e empresas privadas, bem como o rombo de R$ 1,2 bilhão na área da saúde. Para ser instalada, a CPI precisa do apoio de um terço dos deputados, ou seja, oito dos 24 parlamentares da Casa.

De acordo com o deputado, o povo sofre esperando nas filas e nos hospitais, mas não sabe, por exemplo, que no Hospital Francisca Mendes está funcionando apenas um aparelho de hemodinâmica para a realização de exames de outras unidades, como do João Lúcio.

“E não sabe também que um aparelho desse custa uma média de R$ 3 milhões. Quantos equipamentos desse daria para comprar com os mais de R$ 100 milhões desviados somente nas denúncias da primeira fase da Maus Caminhos? Quanto de investimento na saúde poderia ser feito se esses recursos não fossem desviados por essa quadrilha e ido parar na vala da corrupção?”, refletiu José Ricardo, finalizando que a saúde pede socorro e o prejuízo é muito grande, tanto para os trabalhadores quanto para toda a população, sendo urgente a instalação de uma CPI.