Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A deputada estadual Alessandra Campêlo, líder do MDB na Assembleia Legislativa do Amazonas, reafirmou seu apoio ao reajuste de 24% para policiais militares e bombeiros militares. O projeto deve voltar à pauta do Parlamento amanhã, após intensos debates sobre a manutenção do veto do Governo na sessão desta quarta-feira, 4 de julho.

Na avaliação da parlamentar, o envio do projeto da forma original é a maneira mais responsável, coerente e inteligente para garantir o aumento da categoria, mesmo que este seja feito de forma parcelada. Diante da proximidade dos prazos eleitorais, foi a solução política encontrada diante do impasse em que se transformou a proposta de reajuste.

“A ideia é garantir que policial tenha algum reajuste, independente do percentual, já que nós brigamos por 10% este ano e não foi possível. Como faltam dois dias para o prazo eleitoral, a gente não tem como brigar agora pelos 10% e a gente quer pelo menos garantir algum reajuste e o restante parcelado, para que seja reposto o que os policiais perderam nos últimos anos”, explicou Alessandra.

Alessandra criticou a antecipação do embate eleitoral entre os grupos que disputarão o cargo de governador, o que para ela só atrapalha o debate e coloca em risco o pagamento do reajuste.

“A verdade é que há dois grupos aqui brigando e um deles querendo que quanto pior, melhor, ou seja, querem que o policial fique sem reajuste nenhum para depois ter o que criticar no Governo. Eu não concordo com isso porque vivemos num momento em que a Segurança Pública é fundamental para a nossa população e a polícia não pode ser objeto de uma disputa eleitoral antecipada”, concluiu a líder do MDB.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •