No lugar de ruas, buracos e lama. Em pronunciamento na sessão desta quinta-feira, 14, a deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB) tornou público o abandono da infraestrutura do município de Envira (a 1.216 quilômetros de Manaus). O assunto foi trazido ao conhecimento do Poder Legislativo pelo vereador Lindomar Silva (MDB).

Na tribuna da Assembleia, a vice-presidente da Casa afirmou que a cidade localizada na região do Juruá está tomada por buracos e a população já não sabe mais a quem recorrer. Em contraste a isso, Alessandra informou que seu gabinete fez um levantamento que constatou um convênio celebrado entre o Governo do Estado (Seinfra) e a prefeitura no valor de R$ 11.877.300,14. Desse valor global, o montante de R$ 6.903.567,18 foi repassado para o asfaltamento de 94 ruas.

De acordo com o vereador Lindomar Silva, apenas 2% das obras foram executadas e o resultado é que com as chuvas os problemas se agravaram, complicando ainda mais a acessibilidade dos moradores de Envira.

“A gente sabe que as prefeituras não têm como asfaltar o interior todo, não têm como dar alguma manutenção, mas o que eu vou questionar ao prefeito e também à própria Secretaria de Infraestrutura é que nós tivemos a informação que Envira teve um convênio de quase R$ 12 milhões e fomos informados que a prefeitura recebeu quase R$ 7 milhões desse convênio”, disse Alessandra, emendando em seguida.

“Então eu vou verificar no Portal da Transparência, ver se realmente a prefeitura ficou com esse dinheiro em caixa, ou não, porque eu não quero ser injusta. Porque se a prefeitura tiver recebido R$  7 milhões de um convênio de quase R$ 12 milhões e tiver feito como a gente vê hoje que não chega nem a 5% das obras tem alguma coisa errada”, afirmou Alessandra.

A deputada disse que vai tomar providências e levar o caso ao conhecimento do Ministério Público Estadual. Alessandra não minimizou o Executivo quanto à sua responsabilidade com o caos vivido pelos moradores de Envira.

“Se o Estado fez um convênio de R$ 12 milhões e não pagou nada, quem está errado é o Estado, então a gente vai cobrar”, finalizou a vice-presidente da Casa.

Dinheiro federal e estadual na conta

Em aparte, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) informou que, somente em 2018, a prefeitura de Envira recebeu R$ 35.427.576,04 de transferências federais e estaduais.

“Esse dinheiro caiu na conta da prefeitura, sem que o prefeito se mexesse”, observou Serafim, citando o levantamento da cartilha publicada pelo seu mandato.