Na primeira sessão legislativa do ano, o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB), repercutiu, no pequeno expediente, a declaração do governador Omar Aziz (PSD) que afirmou, durante leitura da mensagem anual, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que as contas do Amazonas estão equilibradas e que fecharam o ano de 2013 em superávit.

Mostrando as páginas do site transparência, Ramos mostrou que o governo do Estado empenhou R$13 bilhões 482 milhões e pagou somente R$12 bilhões e 400 milhões. Para o deputado, não tem como as contas estarem equilibradas, se mais de um bilhão está empenhado e não foi pago.

“É um recorde histórico deixar uma dívida tão extensa. Nunca um governador deixou uma dívida tão grande para seu sucessor”, afirmou Ramos, completando que em ano de eleição essa dívida terá como resultado paralisação de obras e calotes.

O parlamentar socialista mostrou também as contas de 2014, que tem previsão orçamentária de R$ 13 bilhões e que na primeira semana de fevereiro o governador já empenhou 1/3 do orçamento estadual, que corresponde a R$ 4 bilhões. “Para comparar os valores, o judiciário empenhou um décimo, a Assembleia um pouco menos do que um décimo do total do orçamento”, explicou.