O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) atuará em três frentes durante o carnaval 2019: o Disk-Pileque, operações da Lei Seca e abordagens educativas em eventos com maior número de concentração de pessoas. O objetivo é conscientizar condutores, garantindo um carnaval seguro para a população durante todo o período. A programação iniciou na última quinta-feira (26/2) e segue até meio-dia da Quarta-Feira de Cinzas (6/3).

As ações preventivas e de fiscalização foram determinadas pelo governador Wilson Lima e implementadas pelo secretário de Segurança Pública (SSP-AM), coronel Lousimar Bonates.  O diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá, reforça que a autarquia estará presente em todas as zonas geográficas da capital, cumprindo seu papel institucional de fiscalizar e conscientizar os condutores.

“É importante ressaltar que ninguém está proibido de curtir o carnaval, nós queremos que as leis de trânsito sejam respeitadas, além de lembrar ao condutor infrator que o Detran estará nas ruas. Isso é importante frisar. Nosso objetivo é evitar acidentes e chegar ao número de zero vítimas fatais durante o período carnavalesco. Isso nos dará a garantia de um trânsito melhor, mais seguro, evitando que esse problema deságue na saúde”, completou.

Disk-Pileque – O Detran-AM disponibilizou, a partir das 17h desta sexta-feira (1º/3) o serviço ‘Disk-Pileque – ‪99438-6107’, um sistema que vai resgatar o folião condutor impossibilitado de dirigir. O serviço segue até às 12h da quarta-feira (6/3) e poderá ser acionado por amigos e proprietários de bares. As viaturas estarão em pontos estratégicos da cidade para atender, o mais breve possível, as chamadas do Disk-Pileque. O serviço também funcionará via WhatsApp – ‪99438-6107.


O Disk-Pileque, realizado em parceria com a Associação dos Condutores de Ambulância do Estado do Amazonas (Amcaam), tem o objetivo de reduzir os índices de acidentes provocados pela combinação do álcool com direção.

Educação – A Gerência de Educação para o Trânsito do Detran-AM atuará no Sambódromo durante o desfile das escolas de samba, além de bandas como o Bloco das Piranhas, Bloco do Caldeira e Galo de Manaus. O objetivo é orientar foliões para as consequências de dirigir sob o efeito de álcool, além de outras infrações que podem custar a vida dos brincantes do carnaval.

Lei Seca – Mais de 70 agentes do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) e do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTran) realizarão operações da Lei Seca em todas as zonas da capital. A fiscalização será reforçada no entorno dos principais blocos e bandas, além do entorno do Sambódromo.
 Além da infração gravíssima, no valor de R$2.934,70, o condutor que for flagrado dirigindo sob o efeito de álcool também terá a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) recolhida e o direito de dirigir será suspenso por 12 meses. O condutor que se recusar a fazer o teste sofre as mesmas penalidades do motorista que fizer o teste. No caso de um acidente, se houver vítima fatal, a prisão pode chegar até 8 anos de reclusão.