DNIT e Prefeitura de Parintins anunciam estudos para construção de porto em Monte Sinai - Fato Amazônico

DNIT e Prefeitura de Parintins anunciam estudos para construção de porto em Monte Sinai

Uma reivindicação antiga de produtores rurais do Mocambo e Caburi será atendida com a construção de um porto na comunidade Monte Sinai. Em visita a localidade na manhã de sexta-feira, 18, o superintendente do DNIT – Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Fábio Galvão e o representante do senador Alfredo Nascimento, Sabá Reis anunciaram o início dos estudos para a construção do porto na região.

Monte Sinai fica localizado entre as duas agrovilas e os agricultores ficam praticamente sem acesso ao Rio Amazonas na época da vazante. No encontro estavam presentes moradores do Monte Sinai e lideranças do Mocambo e Caburi, além de secretários, coordenadores municipais e os vereadores Rildo Maia, Everaldo Batista, Mateus Assayg e Carlos Augusto.

O prefeito Alexandre da Carbrás disse que a solicitação foi feita por ele em Manaus, ao senador Alfredo Nascimento, logo após ter tido a confirmação da construção do porto de Vila Amazônia. “Sei da dificuldade dos moradores e produtores do Mocambo e Caburi e temos a certeza que essa obra será um divisor de águas nessa região”, frisou.

Alexandre lembrou que seu pai, o ex-prefeito Carlinho da Carbrás foi o primeiro homem público a falar da necessidade de um porto em Monte Sinai por conta do sofrimento dos moradores da região. “Meu pai foi um homem visionário. Às vezes era chamado de louco, mas hoje, muitas coisas que ele dizia, podem ser concretizadas. “Um exemplo entre tantos é o Linhão de Tucuruí que mesmo antes de ele ser prefeito, como deputado federal, falou da possibilidade. Disseram que ele não sabia o que estava dizendo, mas hoje tem um monte de gente querendo ser o pai da criança. O porto do Monte Sinai também foi um sonho do meu que poderá ser em breve realizado para o bem de todos nessa região”, acrescentou.

O presidente da Associação de Moradores do Caburi, Valeriano Nunes disse que o porto representará o progresso da região. “Iremos escoar melhor nossa produção, os comerciantes poderão movimentar suas mercadorias e entre outros benefícios”, enfatizou.

O presidente do Mocambo Sebastião Cazuza afirmou que na vazante os moradores levam mais de duas horas entre a sede das agrovilas até o Rio Amazonas. “Nós ficamos isolados todos os anos. Tenho certeza que com esse porto a vida vai melhorar muito para todos no Mocambo e Caburi”.

O superintendente do DNIT Fábio Galvão informou que será providenciado nos próximos dias os estudos preliminares para saber da viabilidade do terminal hidroviário. “Virá uma equipe técnica especializada para colocar isso tudo no papel, elaborar um anteprojeto e definir essa viabilidade”, elencou Fábio.