Pessoas se reúnem na fronteira entre a Venezuela e o Brasil em Pacaraima, Roraima - (Ricardo Moraes/Reuters)

Por volta das 20h deste sábado 23, dois sargentos da Guarda Nacional Bolivariana desertaram e cruzaram a fronteira da Venezuela com o Brasil em Pacaraima, cidade do norte de Roraima. De acordo com o coronel Georges Kanaan, coordenador-adjunto da Operação Acolhida, ambos participaram dos confrontos ocorridos ontem na  e deixaram a base militar do país vizinho por uma estrada não identificada.

São os primeiros militares que desertam e deixam a Venezuela pela fronteira brasileira. “O tratamento dispensado a eles é igual ao que é dado para qualquer refugiado. Foram alimentados e descansaram”, explicou o coronel Kanaan.

Os militares não tiveram seus nomes revelados e, segundo Kanaan, chegaram desarmados à base militar brasileira. A fronteira permanece fechada na manhã deste domingo 24. Cerca de 15 militares da Guarda Nacional Bolivariana adiantaram seu posicionamento em virtude dos conflitos ocorridos ontem em Pacaraima. A situação é de tranquilidade após venezuelanos e militares entrarem em confronto no final da tarde de sábado . dois carros de militares e um alojamento foram incendiados por manifestantes contrários ao governo Nicolás Maduro.

Apesar do fechamento da fronteira, venezuelanos continuam a entrar e sair do Brasil por rotas chamadas de trincheiras, onde não há policiamento das forças de nenhum dos países. (VEJA)