Ecam participa de evento internacional sobre meio ambiente - Fato Amazônico

Ecam participa de evento internacional sobre meio ambiente

O Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam) do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) está participando do III Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, realizado no Auditório Eulálio Chaves, setor Sul da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), de 5 a 10 de maio.

O evento reúne especialistas nacionais e internacionais e representantes estaduais, municipais e federais da área para debater sobre o tema principal do seminário: “Interculturalidade e Sustentabilidade”. O seminário é realizado em conjunto com o XVI Encontro da Rede de Estudos Ambientais em Países de Língua Portuguesa (REALP).

Também estão sendo discutidos no encontro assuntos como: Políticas de Proteção dos Bens Culturais e do Ambiente; Áreas protegidas, Comunidades Tradicionais e Inclusão Social; Governança Ambiental e Participação Social; Desenvolvimento Territorial, Local e Cidades; Agricultura, Extrativismo Sustentável e Tecnologias Ambientais; e Água, Energia e Saneamento Ambiental.

Para o juiz titular da Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias da Comarca de Manaus (Vemaqa), Adalberto Carim Antonio, o encontro tem a missão de promover o intercâmbio de ideias para tratar dos projetos na área ambiental, que tiveram sucesso em países de língua portuguesa, como Angola e Cabo Verde.

“O Ecam está sendo reconhecido nesse espaço de ideias e isso é importante para o Judiciário do Amazonas. É importante reconhecerem esses espaços que temos para a conscientização ambiental e que são compartilhados com os demais órgãos de cidadania ambiental”, disse Carim.

Segundo o magistrado, os Espaços da Cidadania Ambiental no Amazonas vêm fazendo um trabalho de conscientização ambiental, assunto abordado na Constituição Federal. “A partir do momento em que a Ufam leva o que estamos fazendo em termos de conscientização ambiental, passa a ser um reconhecimento do trabalho realizado. O ideal é educar e não punir. Temos de promover a conscientização. Levamos essa ideia a essas pessoas de renome internacional e, com certeza, isso vai ser difundido entre os países de língua portuguesa. É uma vitória para o Judiciário do Amazonas”, frisou o juiz.

Encontro

O evento foi criado para fortalecer o intercâmbio e a cooperação acadêmica entre instituições de ensino e pesquisa de países de língua portuguesa, desde sua fundação, no ano de 1997.

A Rede de Estudos Ambientais em Países de Língua Portuguesa realiza encontros anuais, alternadamente em seus países membros: Brasil, Portugal, Angola, Moçambique e Cabo Verde.

Nesses encontros, além das questões ligadas à operacionalidade da Rede, são apresentados também os resultados das pesquisas, o que transformou esses eventos em um fórum de discussão de temas científicos atuais e um espaço privilegiado para consolidar intercâmbios.