Joaquim ‘El Chapo’ Guzmán foi considerado culpado no julgamento em Brooklyn. Ao sétimo dia de deliberação, o júri decidiu condenar o narcotraficante, de 61 anos, que arrisca a prisão perpétua.

Guzmán é acusado de dirigir entre 1989 e 2014 o cartel de Sinaloa, que enviou para os EUA mais de 154 toneladas de cocaína e grandes quantidades de heroína, metanfetaminas e marijuana.

De acordo com as autoridades norte-americanas, “El Chapo” tornou-se o traficante mais poderoso do mundo após a morte do colombiano Pablo Escobar, em 1993.

“El Chapo” é também suspeito de protagonizar uma campanha de assassínios e sequestros e de branqueamento de milhares de milhões de dólares.

Preso pela primeira vez na Guatemala, em 1993, e após ser condenado a 21 anos de prisão, Guzmán escapou em 2001 de uma prisão de alta segurança de Puente Grande (estado de Jalisco).

Após 13 anos em fuga, foi capturado em 2014, mas escapou um ano mais tarde de uma prisão de máxima segurança de Altiplano, perto da Cidade do México, através de um túnel com 1,5 quilómetros.

Em janeiro de 2016, e após várias tentativas, o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, anunciou finalmente a captura de “El Chapo”.

Um ano mais tarde, o suspeito foi extraditado para os Estados Unidos.

(DIÁRIO DE NOTÍCIAS)