Eleição do Garantido continua indefinida - Fato Amazônico




Eleição do Garantido continua indefinida

A eleição para eleger o novo presidente do boi Garantido continua indefinida, mesmo após a decisão da juíza Melissa Sanches Silva da Rosa, da 2ª. Vara da Comarca de Parintins, que determinou, pela segunda vez, em menos dois meses, uma nova votação para escolha da diretoria da agremiação. No despacho a magistrada não estabelece prazos, nem data da eleição e também não diz quem organizará o pleito, uma vez que na sua sentença ela considera que os cargos de presidente do boi e de presidente do Conselho Fiscal estão vagos.

A juíza determina que a nova eleição é para cumprimento de mandato tampão – nove meses para o encerramento do mandato do Telo – objetivando não prejudicar o processo rotativo das eleições. A sentença prevê ainda que todos os atos anteriores a data da votação continuam válidos, o que interpreta-se que este novo pleito teria a participação de somente três candidatos – Telo Pinto, atual presidente; Flávio Farias e Alan Gomes – os mesmos que disputaram em 2011. Melissa julgou ainda improcedente o recurso impetrado por Flávio que pleiteava que o Garantido fosse administrado por uma Junta Governativa.

O presidente do Garantido,Telo Pinto, informou que a associação folclórica irá recorrer da decisão judicial ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ/AM), na segunda-feira. “Vamos entrar com apelação e a sentença ficará suspensa temporariamente. Entendemos que uma nova eleição seja para três anos,e não para mandato tampão”, afirmou o dirigente.

Um grupo de sócios do boi denominado “Reage Garantido” está nas ruas colhendo assinaturas para convocar uma nova assembleia geral. Segundo o advogado, Ronaldo Mendonça, nesta reunião estará em pauta três assuntos: Criação de uma Junta Governativa; Aprovação do número de candidatos e desaprovação de eleição para três anos, conforme pleito da diretoria do bumbá.