A vice-presidente da Câmara Jackeline Silva, autorizou o pagamento de 13 diárias a presidente da casa vereadora Otacila Lemos Barreto

Embora São Gabriel da Cachoeira, distante de Manaus a mais de 852 km de Manaus, assim como várias cidades brasileiras enfrentam uma crise econômica que vêm afetando diretamente a população do país, as contenções de gastos não chegaram à Câmara Municipal de São Gabriel. Levantamento feito pela reportagem mostra que em apenas um mês a frente da presidência da Casa Legislativa, a vereadora Otacila Lemos Barreto, mesmo com o recesso parlamentar, autorizou o pagamento de 49 diárias cada uma no valor de R$ 400,00, totalizando R$ R$ 19.600,00, demonstrando ao que parece ela não esta se preocupando com o que o povo esta pensando, precisando ou necessitando.

Os mais de R$ 19 mil de diárias foram pagos a alguns vereadores, entre eles a própria presidente Otacila Lemos, que assumiu a presidência Câmara dia 8 do mês passado depois de decisão judicial.

A vice-presidente da casa, vereadora Jackeline Michele Vieira da Silva, foi quem autorizou o pagamento de 13 diárias a presidente da Câmara, Otacila Lemos, para custear deslocamento da parlamentar a Manaus, a fim de cumprir com a agenda na capital amazonense.

Ainda foram contemplados com diárias para custear estadia em Manaus, a vice-presidente Jackeline Michele Vieira da Silva (10 diárias), o vereador Lidelbar Garrido Fernandes, presidente da Comissão de Transição (13 diárias).

Para integrantes do movimento “Acorda São Gabriel” essa questão das diárias precisa ser muito bem esclarecida pelos parlamentares, mesmo sendo uma prerrogativa do parlamento.

De acordo o movimento não existiu da nova Mesa Diretora um controle de viagens e diárias. Em apenas 30 dias de gestão 49 diárias aí fica a pergunta será que Câmara não está tendo retorno nesses investimentos feitos.

“Elas são imorais porque elas não atingem o objetivo. Eles viajam e não há um retorno qualitativo para o trabalho do vereador”, disparou um integrante do grupo.

Nova eleição

A Presidência da Câmara Municipal de São Gabriel da Cachoeira para o biênio 2019/2020 pode ser definida neste sábado (9) com uma nova eleição, conforme determinação da desembargadora Nélia Caminha.

Em Agravo Interno interposto contra a decisão da magistrada, que no dia 8 de janeiro garantiu a posse na Presidência da Câmara Municipal à vereadora Otacila Lemos Barreto, o vereador Alex Gonçalves Fontes propõe uma nova eleição – uma espécie de segundo turno que poria fim no impasse criado pelo empate de 6 a 6 na eleição  para escolha no novo chefe do Poder Legislativo.

No dia 8 de janeiro, a desembargadora Nélia Caminha por meio de mandado de segurança assegurou à vereadora Otacila Lemos Barreto  a posse no cargo já ocupado  pelo colega da mesma, vereador Alex Gonçalves Fontes.

Diárias