Em Apuí um adolescente é torturado e espancado por PMs para confessar latrocínio de comerciante - Fato Amazônico

Em Apuí um adolescente é torturado e espancado por PMs para confessar latrocínio de comerciante

Apuí – De acordo com denúncia de um leitor do Fato Amazônico, na madrugada do dia 7 deste mês, um adolescente foi torturado e espancado com um pedaço de pau por policiais militares do município de Apuí para confessar ter matado um comerciante e uma funcionária de um estabelecimento comercial na cidade localizada no Sul do Amazonas.

O menor foi preso cerca de 24 horas depois da morte do empresário, conhecido como “Brito” e de sua funcionária Rosangela, vítimas de latrocínio. Ele trabalhava no ponto comercial como açougueiro e teria cometido o crime para roubar.

Mas, de acordo com o denunciante, para confessar o latrocínio (assalto seguido de morte) o adolescente foi espancando pelos policiais militares por três dias. “Ele apanhou de pau nas costas, nas nádegas e nos pés”, informou o leitor ao Fato Amazônico, que enviou as fotos de como o menor ficou depois da surra para confessar o duplo homicídio.


A população do município cercou a delegacia assim que soube que o menor estava preso

E para piorar ainda mais a situação do adolescente, Apuí está há cerca de quatro meses sem juiz e promotor e ele depois de ser torturado para confessar o crime, foi jogado dentro da Unidade Prisional do município, juntamente com os presos condenados de Justiça.