Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em um ano decepcionante para o time profissional do Palmeiras, coube aos garotos das categorias de base proporcionar alguma alegria à torcida alviverde em 2017. Na tarde de ontem, sábado, com um futebol de gente grande, os times sub-11 e sub-15 foram campeões paulistas diante de 21.392 pessoas no Palestra Itália.

A decisão estadual sub-11, iniciada às 14 horas, teve campo reduzido e dois tempos de 25 minutos entre Palmeiras e Santos. O rito pré-jogo foi realizado como manda o figurino, com direito a escalação anunciada no telão, entrada conjunta em campo, execução do hino nacional e time posado para os fotógrafos.

Os ingressos para as duas decisões foram distribuídos gratuitamente pelo Palmeiras, o que permitiu a presença de torcedores normalmente excluídos pelos altos preços praticados na arena. O público foi chegando ao estádio durante a partida do sub-11, já que a decisão sub-15 começaria às 16 horas.

Em vantagem por ter vencido o Santos no primeiro jogo, o Palmeiras dominou a etapa inicial, mas não conseguiu marcar. No intervalo, alguns atletas viveram a incomum experiência de conceder entrevistas à imprensa. Ameaçado por uma bola na trave no segundo tempo, o time da casa anotou o gol do título com o meio-campista Endrick, artilheiro do torneio com 19 gols.

Com o tento marcado nos instantes finais, a torcida pôde enfim gritar “é campeão” no Palestra Itália em 2017. Os garotos festejaram o tricampeonato estadual sub-11 em grande estilo, cantando o hino do clube perto do setor ocupado pela principal organizada.

“É muita felicidade. No Allianz Parque, mano! Sendo capitão! Não tem coisa melhor”, resumiu o zagueiro Vitor de Oliveira, 11 anos, responsável por levantar a taça de campeão paulista e iniciar a concorrida volta olímpica no gramado do mesmo estádio usado pelo time profissional.

O técnico Eduardo Alemão, orgulhoso pela campanha de 23 vitórias, um empate, 114 gols feitos e sete sofridos, comemorou o título. “Acho que eles se comportaram muito bem diante da torcida. Estou bastante feliz”, disse, solidário à equipe principal. “Queríamos que eles também chegassem. Somos um clube. Então, todos perdem e todos ganham”, afirmou.

A decisão do Campeonato Paulista sub-15, disputada em campo oficial entre Palmeiras e São Paulo, contou com mais torcida nas arquibancadas da arena e dois tempos de 35 minutos. Nos arredores do Estádio Palestra Itália, cambistas vendiam ingressos a R$ 50,00.

Houve empate no primeiro jogo, mas o Palmeiras entrou com vantagem por ter melhor campanha. O São Paulo saiu na frente com Theo e o time mandante reagiu com um golaço de cobertura marcado por Garcia da intermediária. Ainda no primeiro tempo, o sistema de som da arena anunciou que um dos atletas do sub-11 estava em busca dos pais.

Superior durante a etapa complementar, o Palmeiras, empurrado pela torcida, desperdiçou boas chances para marcar o segundo. O empate por 1 a 1, no entanto, foi suficiente para proporcionar o bicampeonato estadual sub-15 após 27 vitórias, três empates, duas derrotas, 122 gols marcados e apenas 13 sofridos.

“Estamos muito orgulhosos. Tivemos nove jogadores que ficaram fora de muitas partidas a serviço da Seleção Brasileira. Então, precisamos nos reinventar e outros atletas se tornaram protagonistas. Essa conquista é uma certeza de que o ser humano, bem preparado, consegue superar os obstáculos”, disse o técnico Lucas Andrade.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •