O delegado Eduardo Paixão, da Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor (Decon), mediou, na tarde da quarta-feira (27/02), das 14h às 17h, o ressarcimento dos valores de ingressos pagos por cerca de 270 clientes de um festival de música que deveria ter sido realizado no dia 15 de fevereiro deste ano, em um hotel situado na avenida Coronel Teixeira, bairro Ponta Negra, zona oeste da capital.

De acordo com o delegado, 150 pessoas procuraram a equipe da unidade policial nos últimos dias para informar que não haviam sido ressarcidas pela empresa responsável pelo evento e exigiam um posicionamento da produtora. Em razão disso, o delegado entrou em contato com a organização do projeto musical e intermediou um acordo envolvendo as partes. A medida recebeu o nome de operação “Direito de Estorno”.

“As pessoas prejudicadas foram convidadas a comparecer no prédio da especializada na tarde da quarta-feira (27/02) para serem ressarcidas. Neste primeiro momento, o dono da empresa se prontificou a devolver o dinheiro às pessoas que compraram ingressos do 1º e 2º lotes. Amanhã (28/02), das 9h às 17h, de forma ininterrupta, o estorno será direcionado às pessoas que adquiriram ingressos do 3º e 4º lotes”, esclareceu Paixão.

Posicionamento – Em comunicado publicado nas redes sociais, a empresa responsável pelo evento, LM Produtora, informou que o festival de música “Bem Boomzim” teve que ser adiado por erro de logística, uma vez que as atrações anunciadas não conseguiram chegar na capital a tempo das apresentações, em razão de falhas na compra das passagens aéreas pelos organizadores dos shows.

Para concluir, o titular da Decon reitera o compromisso com todos consumidores que se sentirem prejudicados no Estado. “As pessoas podem contar com a nossa equipe. Estamos à disposição para esclarecer dúvidas e cobrar o cumprimento dos direitos garantidos em lei. A Decon está situada na rua Lima Bacuri, nº 504, Centro, zona sul. Os telefones da unidade policial são: (92) 99962-2731 e 3214-2264”, disse.