Em reunião, diretoria avalia Dorival e não discute sua saída do São Paulo - Fato Amazônico


Em reunião, diretoria avalia Dorival e não discute sua saída do São Paulo

Gazeta Esportiva – Membros da diretoria do São Paulo se reuniram com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, ontem (26), no CT da Barra Funda. Em pauta, apenas a avaliação do trabalho do técnico Dorival Júnior, que segue no cargo em que pese as três partidas sem vitória.

Além do mandatário, estiveram na reunião o diretor-executivo Raí, o coordenador de futebol Ricardo Rocha e o superintendente de relações internacionais Diego Lugano. O encontro ocorreu concomitantemente ao treino comandado por Dorival no campo do CT.

Na conversa, os dirigentes não discutiram uma possível demissão de Dorival, que já havia tido a sua permanência garantida no clube após o empate sem gols diante da Ferroviária, domingo, no Morumbi. Foi feita apenas uma avaliação do trabalho do comandante e debateu-se possíveis cobranças por evolução.

Posto isso, o treinador dirigirá a equipe nesta quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Morumbi, contra o CRB-AL, pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. A pressão, contudo, só aumentou sobre Dorival, e o resultado da partida pode definir o seu futuro.

Internamente, há críticas duras de conselheiros e diretores, ao passo que Leco e Raí ainda sustentam um voto de confiança para o técnico,que, por outro lado, tem o apoio explícito de importantes jogadores do elenco, como Rodrigo Caio e Hudson. Eles, inclusive, isentam o treinador de culpa pelo mau momento da equipe.

Externamente, a torcida já perdeu a paciência com ele e o chamou de “burro” após substituir Valdívia, que ia bem contra a Ferroviária, por Nenê. Após a partida, voltou a ser vaiado. Aos maus resultados recentes, somam-se as derrotas nos clássicos contra Corinthians e Santos e o futebol aquém do esperado mesmo na sequência de quatro vitórias seguidas.

Contratado em julho de 2017, Dorival acumula 37 jogos à frente do São Paulo, com 15 vitórias, 11 empates e 11 derrotas, tendo um aproveitamento de 50,45%. Com o pressionado treinador, a equipe lidera o Grupo B do Campeonato Paulista, com 11 pontos, acompanhado de perto por São Caetano (10) e Ponte Preta (10), e disputa com o CRB uma vaga na quarta fase da Copa do Brasil.