Em tom de indignação, estudante da Ufam desabafa: "Por favor, não sirvam mais comida estragada aos estudantes" - Fato Amazônico

Em tom de indignação, estudante da Ufam desabafa: “Por favor, não sirvam mais comida estragada aos estudantes”

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) desembolsa todos os meses em favor de M.J. Restaurante LTDA – EPP R$ 734.400,00 para preparo e fornecimento de alimentação (café da manhã, almoço e janta) à comunidade universitária – professores, funcionários e alunos, conforme contrato 18/2017 (ver fac-símile).

O valor do contrato, que beira a R$ 1 milhão por mês, é bastante atrativo, mas a comida não. Muito pelo contrário. À julgar pelas declarações da estudante de Engenharia de Materiais da UFAM, Izaura Maria Nogueira, a comida não apetece a todos os paladares nem mesmo os menos exigentes da comunidade universitária.

No dia 30 do mês passado – há 14 dias, portanto – Izaura Maria Nogueira, em tom de revolta, faz o seguinte apelo na sua rede social: “Por favor, não sirvam mais comida estragada aos estudantes”.

E prossegue: “Há um mês eu parei de fazer minhas refeições no Restaurante Universitário da UFAM, e o motivo foi pq estão servindo comida azeda (ou estragada, pra mim dá no mesmo), mais especificamente, estão servindo rotineiramente MACARRÃO AZEDO”, desabafa. “Como hoje eu estava sem dinheiro, resolvi enfrentar o RU, e supresaaaaa, macarrão estragado mais uma vez”, ressalta.

M.J. Restaurante LTDA – EPP foi contratada pelo valor global estimado de R$ 17.505.917,04 para fornecer diariamente os seguintes itens:

  1. café da manhã (desejum) 800 unidades; 2. almoço 2 mil unidades;
  2. jantar 2 mil unidades

Conforme estabelece o contrato, uma média de 26 dias por mês para café e almoço; 22 dias para jantar.

Os valores contratados são da seguinte ordem: café da manhã R$ 6,37; almoço R$ 13,82 e jantar R$ 6,37. O contrato foi efetivado no dia 15 de fevereiro deste ano.

O reitor Sylvio Puga acionou o DAEST para levantar a procedência da denuncia.

Leia postagem completa

Izaura Maria Nogueira está  se sentindo chocada.

30 de outubro às 19:42 · Manaus, Amazonas ·

Há um mês eu parei de fazer minhas refeições no Restaurante Universitário da UFAM, e o motivo foi pq estão servindo comida azeda (ou estragada, pra mim dá no mesmo), mais especificamente, estão servindo rotineiramente MACARRÃO AZEDO. Como hoje eu estava sem dinheiro, resolvi enfrentar o RU, e supresaaaaa, macarrão estragado mais uma vez. E sabe o que me deixa mais perplexa? As pessoas (estudantes) aceitam calados, comem numa boa. Pessoal, comida azeda é um perigo!!! O que eu percebo conversando com as pessoas é que elas se colocam numa posição de tanta fragilidade e submissão que acabam por acreditar, no âmago de sua essência, que merecem comer comida estragada. Pra quem não sabe, nós alunos pagamos R$1,20 por essa refeição, e a outra parte é financiada pela Universidade (segue na foto o valor real das refeições), no entanto, eu não cobraria nem R$0,10 centavos por comida azeda. Não se vende comida estragada, eu não dou comida estragada nem pros meus cachorros, que dirá pra outro ser humano. SERVIR COMIDA ESTRAGADA É UM RISCO À SAÚDE DOS CONSUMIDORES!! Peço que pelo amor de todas as divindades a comunidade acadêmica acorde e tenha voz, posicionem-se quanto a isso, não fiquem calados. NÓS, ASSIM COMO TODOS OS SERES HUMANOS, NÃO DEVEMOS COMER COMIDA ESTRAGADA! NEM QUE A MESMA CUSTE DEZ CENTAVOS! Na imagem que estou postando, é informado o valor do contrato com a empresa M.J. Refeições, como vcs podem ver, é um contrato de mais de 700 mil reais (mensalmente eles pagam R$35000,00 de aluguel, segundo o mesmo contrato informa). Eles recebem 700 mil reais pra nos servir macarrão estragado, calabresa mergulhada no óleo, dentre outros pratos nada nutritivos. Nasci em uma família humilde, nunca pude comer em bons restaurantes, e não considero meu paladar o mais apurado, no entanto sei que o que está acontecendo é errado. Sou um ser humano, mereço uma refeição digna, não importa o quanto eu ganhe por mês! Portanto VAMOS ACORDAR COMUNIDADE ACADÊMICA! NÃO ACEITEM COMIDA ESTRAGADA!!