A visita de uma comitiva de parlamentares eleitos pelo PSL à China continua a render polêmica. Em vídeo publicado nas redes sociais, o deputado eleito Daniel Silveira (RJ) usa palavrões para rebater as críticas feitas por aliados do presidente Jair Bolsonaro à viagem do grupo e diz que o “brasileiro só funciona na porrada” e que é preciso “odiar o brasileiro”.

“Em primeiro lugar, vai pra puta que te pariu. Para quem servir a carapuça, foda-se. Sabe por quê? Eufemismo não funciona com brasileiro. Parece que só funciona na porrada e bandido na bala, parece mais ou menos isso. A gente tem de ser desse jeito, tem de ser puto, falar com raiva, tem de odiar o brasileiro. Todos nós parlamentares aqui na China botamos nossa cara a tapa para enfrentar o sistema comunista que estava sendo implantado no Brasil”, afirma Daniel, em tom de voz alterado.

O deputado eleito conta que a comitiva foi convidada pela embaixada da China para conhecer um sistema de reconhecimento facial e soluções para os setores do agronegócio, portuário, aeroviário e automobilístico. Daniel ficou conhecido nacionalmente durante a campanha eleitoral ao arrancar e exibir como um troféu uma placa em homenagem à ex-vereadora carioca Marielle Franco (Psol), assassinada ao lado de seu motorista, Anderson Gomes, em março do ano passado.

No vídeo, Daniel também direciona sua artilharia contra o escritor Olavo de Carvalho, referência para os filhos de Bolsonaro e outros aliados de extrema direita do presidente. O deputado eleito chama Olavo de “mestre” para, logo em seguida, atacá-lo. O escritor, que mora nos Estados Unidos, chamou os integrantes da comitiva do PSL de “semianalfabetos caipiras” e os acusou de abrir o país para empresas de espionagem chinesas.

“O Olavo de Carvalho, o guru da sapiência humana, falou um monte de besteira. Vou usar um termo que você mesmo usa quando está com raiva: vá para puta que o pariu. Você não é o limite da sapiência. Você não é a referência intelectual onipresente, onisciente e a mais sábia”, disse Daniel Silveira.

“Hoje todo mundo é de direita, inclusive a esquerda. Hoje, claro, nós deputados que estamos na China somos comunistas”, ironizou. Policial militar e estudante de Direito, Daniel foi eleito para o seu primeiro mandato com 31.789 votos.

A viagem de parlamentares do PSL à China causou um racha no partido e entre os bolsonaristas, que foram às redes sociais protestar contra integrantes da comitiva. Na quinta-feira esse foi um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Entre os integrantes da comitiva estão, além de Daniel Silveira, a senadora eleita Soraya Thronicke (MS) e os deputados eleitos Tio Trutis (MS), Junior Bozzella (SP), Felício Laterça (RJ), Bibo Nunes (RS), Charlles Evangelista (MG), Marcelo Freitas (MG) e Sargento Gurgel (RJ) – todos do PSL. Também participam do grupo o deputado Alexandre Serfiotis (PSD-RJ) e o eleito Luís Miranda (DEM-DF). (Congresso em Foco)