Empreendedorismo - Ferramentas de gestão para pequenas e médias empresas – Parte 1 - Fato Amazônico




Empreendedorismo – Ferramentas de gestão para pequenas e médias empresas – Parte 1

Algumas vezes nos deparamos com empreendedores que são exímios conhecedores de suas operações, mas têm verdadeira repulsa aos temas de gestão do negócio, como planejamento financeiro ou orçamento empresarial. Apesar dessa “natural” resistência, tendo em vista a sua experiência e formação anteriores, entendemos que o negócio como um todo precisa ser planejado e acompanhado e, quando necessário, ajustado para voltar aos trilhos, voltar ao caminho saudável, antes que seja tarde…

Uma resistência inicial deve ser quebrada: mesmo não tendo afinidade com peças contábeis e com controles financeiros, o empresário deverá procurar se desenvolver nestas áreas, no mínimo para entender os grandes números e tendências de seu negócio, nada muito complicado e detalhado. Há muita oferta de cursos de Contabilidade para não Contadores. Vale o investimento em tempo e dinheiro.

Porém, necessitamos de ferramentas diferenciadas: rápidas, consistentes e com visão de futuro.

A Contabilidade Gerencial vem suprir esta necessidade, por ter maior flexibilidade do que a Contabilidade Financeira e Fiscal, que têm claramente definidas as suas rígidas regras e finalidades.

A Contabilidade Gerencial pode abranger relatórios específicos, com base na Contabilidade Financeira e Fiscal, que se adaptem à necessidade de cada empresa, com controles do negócio que mais se a ajustem à visão e prioridades do empresário, além de características de seu nicho de mercado.

Como pode ser verificado, nenhum empreendimento poderá sobreviver sem a sua escrituração fiscal, sua contabilidade oficial, porém será muito melhor se houver investimento em sua Contabilidade Gerencial, com informações especificamente voltadas para a tomada de decisões e à melhoria contínua dos resultados da empresa. Por exemplo: suas projeções e suas comparações com o realizado – tanto em valores monetários quanto por volumes/unidades – tem uma importância enorme para gestão. Afinal, uma empresa tem que ser lucrativa.

INICIANDO O PROCESSO

Para iniciar esse processo, o primeiro passo é definir a Previsão de Vendas para o próximo período. Ela envolve os responsáveis por Vendas e Marketing e abrange todos os produtos (ou serviços), seus volumes e seus preços de venda pretendidos. Importante lembrar que quem faz o preço final é o mercado, daí a importância do pessoal de Marketing para a definição desses preços.

AVISO: se você, empresário, não tem os responsáveis de Vendas e Marketing para lhe socorrer, os papeis são todos seus! Peça ajuda, mas faça o trabalho completo: é salutar e gera ordem.

O segundo passo é determinar os custos unitários dos produtos/serviços que serão vendidos.

João Eugênio Manetti

Especialista em Controladoria, Contador e Consultor.