O Governo do Amazonas inaugurou, na terça-feira (23/10), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h José Rodrigues, no bairro Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus. Localizada na avenida Camapuã, corredor de acesso à Zona Leste, a nova unidade, que estava com obras paradas e foi retomada na atual administração, passa a integrar a rede de urgência e emergência da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), oferecendo atendimento de menor complexidade, em relação aos prontos-socorros. A unidade deverá atender, em média, 4,5 mil pessoas por mês, com funcionamento 24 horas, todos os dias da semana.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Orestes Guimarães de Melo Filho, a UPA José Rodrigues deve ajudar a desafogar, entre 20% e 30%, o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) Platão Araújo, na avenida Grande Circular. “A expectativa é de que a UPA ajude a reduzir a demanda do Platão Araújo, sobretudo, dos atendimentos de menor complexidade, que acabam sobrecarregando a unidade”, afirmou.

Os prontos-socorros, disse ele, são específicos para casos de alta complexidade, como acidentes de trânsito, ferimentos por armas de fogo e arma branca e outros traumas graves. Já as UPAs e os Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) são para  casos de menor gravidade. Entretanto, estudos feitos em prontos-socorros do Estado demonstram que mais da metade dos atendimentos nessas unidades são casos de baixa complexidade, que podem ser absorvidos pelas UPAs, SPAs e Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Orestes cita, ainda, estudos do Ministério da Saúde que mostram que nas localidades que contam com UPA, 97% dos casos são solucionados na própria unidade, sem necessidade de encaminhar o paciente ao pronto-socorro. 

Urgências intermediárias – A enfermeira Neilane Macedo, designada pela Susam para dirigir a UPA José Rodrigues, explica que a unidade é voltada para atender a população nas urgências intermediárias. “A UPA faz o link entre a atenção primária e a alta complexidade. Aqui, estabilizamos o paciente e encaminhamos para a alta complexidade, ou orientamos e redirecionamos para a atenção básica, porque a prevenção é a melhor forma de tratamento da saúde”, disse a diretora.

Ainda segundo a Neilane, o perfil da UPA é de atendimento com clínico geral, pediatria e as pequenas cirurgias e suturas. O paciente é atendido, estabilizado e, se melhorar nas primeiras 24 horas, tem alta. Caso não evolua, é encaminhado para os serviços de referência hospitalar.

Realização de um sonho – Aldemir Carvalho, presidente da Comunidade Gustavo Nascimento, bairro nas adjacências da nova UPA, fez questão de ir à inauguração. “Sou presidente da Comunidade há 17 anos e estamos aguardando essa UPA há pelo menos oito anos. Estou muito feliz, porque conseguimos realizar um sonho. Vamos zelar por esse patrimônio, que é muito importante para a nossa população”.

A gerente de Urgência e Emergência da Susam, Nayra Maksoud, afirma que a UPA José Rodrigues é tipo 3, possui 20 leitos de observação, com atendimento em clínica geral, pediatria e cirurgia. Conta, ainda, com serviços de apoio ao diagnóstico por imagem, como raio X e eletrocardiograma, sala de emergência com suporte para pacientes graves, sala de coleta de exames, entre outros. “Um dos diferenciais dessa unidade é o suporte de gasômetro, um instrumento fundamental em atendimento de emergência. É uma unidade completa para este modelo”, disse.

Obra retomada – A UPA José Rodrigues começou a ser construída em 2010, por meio de um convênio entre os governos estadual e federal. A obra estava parada e foi retomada na atual administração. A unidade recebeu investimentos de R$ 7,8 milhões, entre obra e equipamentos, sendo que R$ 5,6 milhões oriundos do orçamento estadual.

“Recebemos a UPA com obras paradas, retomamos os serviços, equipamos e estamos entregando à população. Ela é uma das cinco unidades que esta gestão encontrou nesta situação, ao assumir, em outubro de 2017, junto com a UPA Itacoatiara e o Hospital do Careiro Castanho, já entregues, além do SPA de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré, e o Centro Especializado em Reabilitação (CER 4), ao lado do Hospital da Zona Norte, que também estão sendo preparados para serem en tregues em breve”, disse o secretário Orestes Guimarães de Melo Filho.

UPA Campos Sales torna-se Unidade Gestora – Além de inaugurar duas novas UPAs, em um mês – a outra foi a de Itacoatiara, em  24 de setembro – a Susam tornou a UPA Campos Sales, na zona oeste de Manaus, Unidade Gestora, condição que lhe garantirá acessar e executar recursos federais destinados ao custeio com sua manutenção. Por conta da falta de interesse das administrações anteriores em cadastrá-la como Unidade Gestora junto ao Ministério da Saúde (MS), a UPA Campos Sales, inaugurada em 2014, não pôde aplicar os mais de R$ 10 milhões destinados pelo Governo Federal, a partir de 2015.

Segundo o secretário Orestes Guimarães de Melo Filho, a falta de acesso a essa verba não prejudicou o serviço, porque o Governo do Estado sempre os custeou com recursos próprios. “A Susam já providenciou o acesso ao recurso junto ao Ministério da Saúde e vai destiná-lo à UPA, como deveria ter sido feito lá atrás”, explica. “Ao assumirmos, fizemos um levantamento das condições de cada unidade e identificamos essa questão da UPA 24h Campos Sales. Iniciamos esse processo de transformá-la em Unidade Gestora, já concluído. Ao acessar recursos federais, a unidade poderá ampliar os serviços e melhorar a qualidade do atendimento oferecido à população”, disse Orestes.

Em 2015, começou a vigorar a portaria 617, de 26 de maio daquele ano, que concede à UPA 24h Campos Salles R$ 325 mil por mês para ser aplicado em manutenção. Como o processo de registro da UPA como Unidade Gestora já está concluído, a expectativa é que o acumulado desde 2015 e mais os R$ 325 mil por mês sejam incorporados ao orçamento da unidade, dentro dos próximos meses.

Homenagem a José Rodrigues – A UPA inaugurada recebe o nome e faz uma justa homenagem a José Rodrigues, mais  conhecido como “Zé do SUS”, que  nasceu em Manaus, em 1944, e faleceu na capital amazonense, em 2018. O apelido carinhoso entre os colegas de profissão no Amazonas e no Brasil vem de sua trajetória de 40 anos como servidor da saúde no Amazonas, com atuação marcante na defesa dos princípios e diretrizes do SUS, na busca da consolidação de um sistema público de saúde forte e capaz de atender aos anseios da população, com garantia do acesso dos cidadãos a serviços de qualidade.

“Zé do SUS” teve uma atuação forte no controle social, como membro dos Conselhos Municipal e Estadual de Saúde, membro da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), além de representar a Susam no Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).