Equipes da Semsa participam das ações do Dia "D" no combate ao Aedes Aegypti - Fato Amazônico

Equipes da Semsa participam das ações do Dia “D” no combate ao Aedes Aegypti

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) participará hoje, quinta-feira, 7/12, da grande mobilização prevista em diversas áreas de Manaus, em alusão ao Dia Nacional de Mobilização no Combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor do zika virus, que também é vetor da dengue e da chikungunya. A abertura oficial do evento acontecerá às 8h30, na Quadra da Escola de Samba do Alvorada, situada no beco Independência, 54, Alvorada 1, zona Oeste.

As ações estratégicas empregadas pelas equipes de saúde do município no dia “D” envolvem as 228 Unidades Básicas de Saúde e Estratégias Saúde da Família, vinculadas à Semsa. Haverá distribuição de materiais educativos, realização de palestras e rodas de conversa, apresentação de vídeos e orientações, distribuição de panfletos aos usuários sobre doenças transmitidas pelo Aedes.

É durante o inverno Amazônico, período do ano com o maior volume de chuvas, que a reprodução do Aedes Aegypti se verifica com maior intensidade. De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o desenvolvimento do mosquito, da eclosão do ovo até a forma adulta, pode levar 10 dias.  Assim, se a população buscar, pelo menos uma vez por semana, eliminar os criadouros do mosquito, o ciclo de vida poderá ser interrompido.

Por isso, o objetivo é orientar e alertar a população sobre a importância em eliminar os criadouros do mosquito, por meio da inspeção semanal, utilizando o check-list no curto tempo de 10 minutos contra o Aedes em suas residências.

Na capital, as ações do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti estão sendo executadas pela Semsa e pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam), sob coordenação da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), vinculada ao governo estadual.

O segundo Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti- LIRAa, realizado em outubro de 2017, apontou que Manaus permanece em médio risco para doenças transmitidas por esse mosquito. O valor encontrado para o Índice de Infestação Predial foi 2,1%, cuja série histórica dos LIRAa realizados no município vem, ao longo do tempo, apresentando médio risco para as doenças transmitidas pelo Aedes.

Os resultados do 2º Diagnóstico de Infestação pelo Aedes de 2017 foram agregados com outras informações acerca da ocorrência de casos das doenças transmitidas pelo mosquito, a fim de serem definidas as áreas prioritárias para a intensificação das ações de controle do mosquito no município de Manaus.

As ações serão intensificadas para controle do vetor prioritariamente nas áreas de maior vulnerabilidade, com os Agentes de Controle de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde realizando a visita casa a casa, intensificação de atividades de educação em saúde com ampla implantação da estratégia 10 minutos contra o Aedes e principalmente o maior envolvimento dos moradores e de lideranças locais, além da continuidade de ações interinstitucionais com as demais Secretarias do Município, buscando por meio de parcerias com outras instituições públicas e privadas apoio para o enfrentamento do Aedes no município. Principalmente junto a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), visto que o maior problema apontado no 2º Diagnóstico de Infestação foi o lixo, recipientes, garrafas e, latas e ferro-velho apontando 35,3%.