Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi) está convocando 1.400 beneficiários do Programa Bolsa Universidade (PBU) para serviço de contrapartida. Os estudantes atuarão em quatro projetos: “Rede De Saberes – Formação De Professores Em Início De Carreira” e “Avaliação de Desempenho do Estudante – Ade”, da Secretaria Municipal de Educação (Semed); Fundação Hemoam; e “Curso de Português Instrumental para os Indígenas Venezuelanos”, que será executado pela própria Espi.

A lista de convocados está disponível em  portalespi.manaus.am.gov.br/bolsauniversidade/contrapartida-do-bolsista/  e os estudantes chamados devem comparecer ao setor de Atendimento ao Bolsista da Espi, das 8h às 17h, nos períodos indicados em cada projeto, munidos de RG, CPF e carteirinha de passe estudantil. A Escola está localizada na avenida Professor Nilton Lins, 3.259, Bloco D, Parque das Laranjeiras, zona Centro-sul de Manaus.

A participação nas ações de contrapartida é obrigatória e a falta de resposta do bolsista às convocações pode levar ao desligamento do programa. “A contrapartida não é apenas uma obrigação, mas uma forma de contribuir para a formação dos estudantes, já que eles têm uma oportunidade de conhecer o serviço público e ampliar seus contatos profissionais”, destacou a diretora geral da Espi, Stela Cyrino. Os estudantes recebem certificado de participação e as atividades contam como horas complementares para o curso.

Se o estudante não puder realizar a contrapartida, deve requerer, dentro do período de convocação estabelecido, dispensa junto ao Programa Bolsa Universidade, apresentando documentos que comprovem a sua ausência. No caso dos bolsistas que trabalham, por exemplo, é necessária a apresentação da carteira de trabalho ou contrato que comprove o vínculo empregatício.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •