Estudantes da Semed participam de exposição idealizada pelo Unicef - Fato Amazônico

Estudantes da Semed participam de exposição idealizada pelo Unicef

Alunos da Escola Municipal Professora Francisca Campos Corrêa, localizada no Ramal do Cetur, no Tarumã, zona Oeste, participaram, no final da tarde desta quinta-feira, 08, da exposição fotográfica com o tema “Um olhar diferenciado por meio da fotografia”.

As fotos foram feitas por 18 jovens dos municípios de Tabatinga, São Paulo de Olivença e Benjamim Constant, no Alto Solimões, que fazem parte de um projeto idealizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com a empresa Sony.

A exposição, segundo o chefe da Plataforma Amazônia do Unicef, Unai Sacona, mostrou a realidade das comunidades amazônicas por um outro ângulo.

“É o ponto de vista dessas crianças que participaram do projeto, jovens do Alto Solimões, de comunidades indígenas que vivem em uma região que não é reconhecida pelo restante do País. Eles mostraram como veem a sua comunidade. Para essa oficina de fotografia, nós tivemos o apoio da Sony, que ainda doou máquinas fotográficas e tablets para os participantes, como forma de incentivo”, relatou.

Os alunos que participaram da oficina e que foram os autores das fotos da exposição não puderam estar presentes no evento. Porém, os alunos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) foram responsáveis pela organização da festa, que contou com apresentações artísticas e ocorreu em uma área verde em frente à escola, em tendas montadas com o apoio do Exército Brasileiro.

Comunidade Indígena

Segundo a subsecretária da Semed, Ana Falcão, a escolha da Escola Municipal Professora Francisca Campos Corrêa foi feita por se tratar de uma unidade escolar que fica próxima a uma comunidade indígena e por também atender alunos indígenas. “A intenção era que fosse feita em escolas da zona ribeirinha ou em zona rural, mas até por questão de logística nós fizemos em uma escola que já tem esse meio artístico e que atende 200 alunos indígenas. Foi um ótimo evento que gera o interesse dos alunos da rede municipal pela fotografia. Agora, nós vamos trabalhar para ampliar a escola, para atender mais crianças indígenas”, informou.

A gestora da escola que recebeu a exposição, Kathia Vasconcelos, relatou que seus alunos já participam de projetos fotográficos, mas não como o realizado pela Unicef.

“A escola tem 680 alunos, que têm contato com a fotografia desde 2009, eles fazem fotos de trabalhos, da comunidade, mas ainda não tivemos uma oportunidade de um trabalho como esse da Unicef, mas com essa aproximação esperamos ter mais oportunidades para desenvolver esse tipo de trabalho”, disse.

Ainda de acordo com Sacona, a Unicef está articulando para que a exposição seja exibida no Senado Federal, em Brasília. Ainda não há data para o evento.