Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O secretário de Estado de Estados Unidos, Mike Pompeo, afirmou nesta quarta-feira que seu Governo tem um plano para castigar a China e o México pelo tráfico de fentanil, um analgésico responsável por um número crescente de mortes nos EUA e que criminosos usam para aumentar a potência da heroína.

Pompeo fez essa afirmação perante o Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Representantes dos Estados Unidos.

Perguntado pelo legislador republicano, Tom Marino, sobre se o Departamento de Estado tinha um “plano agressivo para castigar a China e o México por inundar os Estados Unidos com a droga extremamente mortal do fentanil”, Pompeo respondeu que sim, sem oferecer mais detalhes.

Segundo a Agência Antidrogas Americano (DEA), grupos criminosos do México e da China são os que enviam aos Estados Unidos o fentanil, um potente analgésico que é entre 50 e 100 vezes mais potente que a morfina e que foi responsável pela morte por overdose em 2016 do célebre músico Prince.

O presidente dos EUA, Donald Trump, transformou em uma de suas máxima prioridades a luta contra o abuso de opiáceos e, especialmente, contra o fentanil.

Segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a taxa de mortes por overdose de opiáceos, incluído o fentanil, duplicou entre 2015 e 2016.

Aproximadamente, 19,4 mil pessoas morreram em 2016 nos EUA por overdose de opiáceos sintéticos, sem incluir a metadona, segundo os últimos dados do CDC. (Agência EFE)


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •