Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O ex-vereador Everaldo Silvério Batista Coelho, que exerceu o cargo de presidente da Câmara Municipal de Parintins, morreu na manhã desta segunda-feira, 22, em seu comércio no bairro de Palmares, na Ilha Tupinambarana, depois de ser alvejado com dois tiros.

As informações preliminares dão conta de que os tiros acertaram a cabeça e o pescoço da vítima, que foi levada ao Hospital Jofre Cohen, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

As primeiras informações seriam de que o ex-parlamentar teria reagido a um assalto e acabou sendo vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Dois homens, ainda não identificados e armados invadiram o comércio da vítima e anunciaram o assalto ele teria reagido e foi baleado com dois tiros. Mas a polícia suspeita de que trata-se de uma execução.

Em áudio encaminhado ao Fato Amazônico, a esposa de Everaldo Batista, identificada como Suzy Marinho, conta que estava na sala com o marido quando uma motocicleta parou em frente do comércio que tem em sua casa, e um homem armado invadiu a residência e anunciou o assalto.

“Ele queria dinheiro, eu estava com uma bolsa, tirei o dinheiro e dei. Ele disse que sabia que o Everaldo tinha roubado muito e tinha mais dinheiro, então dei também as joias e celular, mas nisso ele bateu no Everaldo e disse que ele era ladrão e tinha muito dinheiro”, relata a esposa da vítima, afirmando o bandido saiu levando Everaldo em direção ao banheiro, foi quando ela ouviu os disparos. 

Suzy disse ainda que depois de efetuar os tiros o bandido saiu correndo e ela viu quando ele montou na moto que aguardava em frente ao comércio. “Era um homem magro e alta e estava de jaqueta e usando capacete”, diz o áudio.

Edson Batista acredita que o assalto foi apenas uma fachada para matarem seu irmão

De acordo com o irmão da vítima, Adson Batista, o assalto ao supermercado foi apenas uma fachada para o crime. “Tem uma pessoa que não vou citar o nome. Não sabemos se ele estava sendo ameaçado. Mas vamos descobrir quem fez isso com meu irmão era um homem bom, mas todos nós temos problemas”, declarou, informando que a polícia já tem em suas mãos imagens que mostram a motocicleta preta em fuga pelas ruas de Parintins com dois homens.

Everaldo Batista foi o líder do maior movimento popular por moradia em Parintins na década de 1990, elegendo-se vereador pela primeira vez para exercer mandato de 1992 a 1996.

A luta do ex-vereador resultou na criação dos bairros Itaúnas e Paulo Corrêa. Em 2009, liderou a ocupação que fundou o bairro União, e na eleição municipal de 2012 foi eleito novamente vereador.


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •