Com o intuito de fortalecer as ações sociais desenvolvidas na Fazenda da Esperança no município de São Gabriel da Cachoeira (a 850 quilômetros de Manaus), o Governo do Amazonas, por meio do Fundo de Promoção Social (FPS), entregou nesta quinta-feira, dia 23 de janeiro, um veículo utilitário tipo caminhonete e equipamentos para implantação de uma padaria na instituição.

Os benefícios fazem parte do convênio entre o Governo Estadual e a instituição, no valor de R$ 107, 3 mil, aprovado no ano passado pela presidente do FPS e primeira-dama do Estado, Nejmi Aziz. Os maquinários entregues foram: 4 mesas inox; 1 modeladora de pão; 1 armário de pão; 20 formas para pão; 1 freezer; 1 seladora com pedal; 1 forno turbo elétrico; 1 balança de 20kg; 1 armário para arquivo.

Esses materiais vão servir para a produção de pães e biscoitos e o veículo deve auxiliar no transporte dos produtos para vendas no comércio local. Além de ajudar nas atividades psicossociais dos jovens, o trabalho vai também colaborar com a captação de recursos para a manutenção das ações realizadas na instituição.

Segundo o coordenador da entidade, Joaquim Silva, 48, a expectativa é ter mais desenvolvimento no trabalho dos jovens atendidos na entidade social. “Nosso trabalho é fazer com que todos tenham mudanças em suas vidas e estejam aptos para conseguir exercer uma atividade profissional quando saírem da Fazenda da Esperança. E esse investimento que recebemos vai proporcionar isso na vida de todos”, comentou.

Recuperação

Inaugurada em 2012 na localidade, a Fazenda da Esperança atende, atualmente, mais de 20 pessoas em situação de vulnerabilidade social das comunidades e municípios da região do Alto Rio Negro, como Barcelos e Santa Izabel do Rio Negro. A instituição tem como objetivo promover atividades de inclusão social para as pessoas em tratamento contra o alcoolismo e drogas.

O interno, Baltazar Calistro, 24, está há um ano na Fazenda da Esperança e disse que já pretende ter uma profissão quando puder sair da entidade. “Hoje minha vida é totalmente diferente do que ela era quando cheguei aqui (Fazenda). E eu me sinto feliz porque consegui isso graças ao trabalho feito comigo. E já penso em seguir uma carreira nesse ramo de padaria porque vou aprender muitas coisas”, explicou