Ronnie Lessa, apontador como o executor de Marielle Franco e Anderson Gomes - Divulgação

O delegado Giniton Lages, titular da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro e um dos responsáveis pelas investigações da execução de Marielle Franco, confirmou nesta terça-feira (12/3) que a filha do policial militar reformado Ronie Lessa — preso sob acusação de ser um dos autores do homicídio — namorou um dos filhos do presidente Jair Bolsonaro.

Durante entrevista coletiva, o delegado disse que, apesar de Ronie morar no mesmo condomínio em que o presidente tem uma casa, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, não há nenhuma relação direta entre o crime e a família Bolsonaro. “Não detectamos isso. Isso, para nós, não está na motivação. Não é importante para este momento”, afirmou.

No entanto, ao ser questionado por um jornalista sobre o suposto namoro da filha de Ronie com “um dos filhos mais novos” de Bolsonaro, Lages confirmou, mas enfatizou que, até o momento, ele não tem relação alguma com o crime. “Isso [o namoro] tem. Mas isso, para nós hoje, não importou na motivação delitiva. Isso vai ser enfrentado no momento oportuno. Não é importante para esse momento”, acrescentou o delegado, sem dizer, contudo, qual dos filhos do presidente teria namorado a filha do suspeito.

Fotos

Além de Ronie, que tem uma casa no mesmo condomínio do presidente, a polícia também prendeu nesta quarta o ex-Policial Militar Elcio Vieira de Queiroz, que foi expulso da corporação. Logo após a prisão, começou a circular nas redes uma foto de Queiroz ao lado de Bolsonaro em 4 de outubro do ano passado, três dias antes do primeiro turno das eleições.

O presidente se manifestou sobre o caso, dizendo esperar que “a apuração tenha chegado, de fato, a estes que foram os executores e saber quem mandou matar”. Porém, emendou com um comentário sobre a facada que recebeu em setembro do ano passado, em Juiz de Fora (MG): “Também estou interessado em saber quem mandou me matar”.